A quarta edição do Concurso de Marchinhas Mestre Jonas escolheu as cinco melhores composições do Carnaval 2015: "Rejeitados de Guarapari", de Flávio Boca, Rae Medrado e Sérgio Duá; "Selfolia", de Gustavo Maguá, Vitor Velloso e Alexandre Horta; "Eu quero todo mundo dando beijo na boca", de Luiz Rocha; "Essa Cana - Bidiol", de Ruston Albuquerque, André Albuquerque e Ricardo Gomes; e "Do desespero à alegria", de Pablo Castro.

Clique e ouça as marchinhas:

Rejeitados em Guarapari

Selfolia

Eu quero todo mundo dando beijo na boca

Essa Cana - Bidiol

Do desespero à alegria

As escolhidas voltaram ao palco e o público deverá escolher a ordem de classificação delas. O evento reúne centenas de foliões na Estação do Samba da avenida Brasil, no bairro Santa Efigênia, região Leste da capital, na noite desta sexta-feira (13).

A professora universitária Julianas Dias, de 40 anos, há quatro tem aproveitado a folia na cidade e foi conferir as apresentações do concurso. "Apaixonei pelo Carnaval de rua de BH e acho ótimo que estejam criando novas marchinhas", afirmou.

A gestora cultural Tatiana de Azevedo, de 37 anos, também aprova o movimento. "As pessoas queriam voltar com o Carnaval em BH, queriam trazer alegria de novo e esse resultado se deve a elas", avalia Tatiana.

Para o músico Sérgio Andrade, de 32 anos, a diversidade é o aspecto mais interessante da festa. "Os blocos são espontâneos em toda a cidade. Temos blocos grandes que estão ficando enormes e outros nascendo em várias regiões".

Veja a galeria de fotos do concurso:

Atriz e professora, Joana Ribeiro, de 28 anos, acompanhava Sérgio na Estação do Samba. Segundo ela, o curioso das marchinhas é o lado crítico dos mineiros. "O povo mineiro tem fama de conservador, mas o Carnaval veio para Minas e abriu portas".

Contraponto

Já o analista Guilhermo Herken, de 42 anos, ficou frustrado com o atraso nas apresentações, previstas para terem início às 18 horas, mas iniciadas somente após as 20 horas.

"Fiquei na cidade por falta de dinheiro, porque fiz uma viagem recentemente. Achei que faltou animação, no início, e a gente sempre espera por ela para continuar no local", disse. Apesar disso, ele e a família resistiram e divertiram-se no festa.

Edições anteriores

Em 2012, a marchinha vencedora foi "Na coxinha da madrasta", que denunciava irregularidades na Câmara Municipal de BH; em 2013, "Imagina na Copa" faturou o maior prêmio; em 2014, o destaque foi "Baile do Pó Royal".