Sedãs de alto desempenho são comuns entre os fabricantes premium como BMW, Audi, Mercedes-Benz, Maserati e Jaguar. A marca da estrela de três pontas sabe disso há quase 30 anos, quando lançou o clássico 190E 2.5-16. Atualmente o médio furioso da marca é o C63 AMG, mas quem já guiou sabe que ele não foi feito para levar os filhos à escola. Para atender os anseios de que busca um sedã confortável e refinado para o uso cotidiano e soberba oferta de potência, a montadora passa a vender no Brasil a versão C450 AMG.
 
Com a mesma pegada esportiva do irmão zangado, inclusive com componentes de alto desempenho, a versão oferece comportamento mais dócil no uso cotidiano. O motor turbo V6 3.0 de 367 cv e anabolizados 53 mkgf de torque garantem um comportamento brutal quando exigido. Tanto que ele acelera de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos e atinge a máxima de 250 km/h, limitados eletronicamente.
 
Para comprovar seu comportamento bipolar (que nesse caso é positivo) o C450 AMG é equipado com sistema de ajuste eletrônico dos amortecedores, que podem ter carga mais firme ou mais suave, assim como controle de tração e distribuição de torque ajustável.