Há até pouco tempo, ter um navegador GPS incorporado ao painel do automóvel era algo impensável para boa parte dos fabricantes nacionais. A tendência começou a mudar com a chegada de módulos como o MyLink da Chevrolet e o Media NAV da Renault há menos de cinco anos. Atualmente as telas sensíveis ao toque estão disponíveis para praticamente todos os automóveis. Mas isso é coisa do passado, e se o amigo comprou um carro para exibir aquela tela bonitona com um navegador que só indica o caminho, você acabou de migrar para a Idade do Bronze. Isso porque nos próximos meses o mercado vai presenciar a chegada de sistemas como Apple CarPlay, Google Android Auto e MirrorLink. Este último já presente em alguns modelos como Honda HR-V e JAC T5.
 
A entrada dos fabricantes de dispositivos móveis no setor de infotainment automotivo é apontada como a solução mais eficaz para reduzir a obsolescência dos sistemas multimídia dos automóveis. Para se ter uma ideia de como a solução é funcional, a General Motors abandonou, nos Estados Unidos, o sistema MyLink para inclusão dos sistemas que se adaptam aos telefones celulares, já que são mais rápidas e eficaz que seu módulo caseiro.
 
Passado recente
 
No passado, estamos falando de menos de 10 anos, ter um equipamento embarcado representava um gasto astronômico. Basta lembrar que, em 2009, quando a Renault apresentou o Sandero Nokia, que tinha como diferencial um celular N95 da marca finlandesa, afixado por uma ventosa no para-brisas, para oferecer funções de GPS, telefonia e multimídia, um executivo da marca foi enfático em dizer que era a solução mais viável no momento.
 
Na ocasião, ele disse que para adaptar a tela com GPS no painel custaria no mínimo US$ 2 milhões, já que a operação era muito mais complexa que alargar o buraco do rádio.
 
Hoje, o GPS está junto ao rádio, mas não resolve o problema, pois seus mapas defasam rápido. Com as mudanças de tráfego das cidades, há sempre a necessidade de visitas à concessionária ou download de atualizações, que nem sempre estão disponíveis.
 
Necessidade
 
Atualmente, o motorista precisa de informações do trânsito em tempo real para fugir e não intensificar engarrafamentos. Ele precisa de ter acesso aos seus contatos, redes sociais, sem tirar a mão do volante, pois a comunicação ficou mais dinâmica e não se restringe ao viva-voz.
 
Entre os primeiros modelos que chegaram ao mercado com o recurso, alguns optaram por apenas um sistema, como no caso do T5, que utiliza MirrorLink, por outro lado a linha 2016 do Volkswagen Fox oferece os três sistemas, inclusive acompanhado de um modem 3G que converte o carro num roteador Wi-Fi.
 
Apple Carplay
 
O sistema desenvolvido pela Apple é exclusivo para conexão do iPhone. Os automóveis que têm o sistema instalado exibem na tela central uma série de ícones que permitem acessar diversos aplicativo do telefone, como navegador GPS, com informações de trânsito em tempo real, exibição de mensagens SMS, acesso a biblioteca do iPod, com interface gráfica que permite visualizar a capinha dos discos e escolher os modos de reprodução de maneira mais intuitiva.
 
Claro que o serviço de telefonia também está presente. Apesar de fazer praticamente as mesmas coisas que seus concorrentes, o CarPlay também opera com o sistema de reconhecimento de voz SIRI, em que é possível conversar com o telefone. Atualmente há 11 aplicações disponíveis, entre elas o Spotify, serviço de assinatura de música.
 
Disponível em 34 marcas
 
No Brasil está presente na linha 2016 do Fox
 
Google Android Auto
 
Uma das grandes vantagens do Android Auto é poder contar com ao amplo leque de aplicações do Google de maneira rápida e intuitiva na tela sistema multimídia do seu carro. Destaque para o Google Maps, que funciona melhor que o serviço de mapas da Apple, e que agrega dados de trânsito do Waze, que pertence ao Google. Assim como o CarPlay, o Android Auto permite utilizar os serviço de voz Google Now, para pesquisas de endereços e afins.
 
Entre os recursos multimídia, o usuário Android tem acesso direto, não apenas a biblioteca de músicas de seu dispositivo, mas ao serviço de streaming na Google Play. Uma das vantagens dos sistema do Google é sua compatibilidade com praticamente todos os smartphones Android do mercado.
 
Disponível em 28 marcas
 
Apenas nos mercados norte-americano, britânico e australiano, mas já está disponível no Fox 2016.
 
MirrorLink
 
Criado pela Nokia, atualmente o MirrorLink é um padrão de conectividade regulado pela Car Connectivity Consortium. Trata-se de um sistema que espelha a tela do smartphone na tela da central multimídia do automóvel. Com opções de conexão via cabo ou Wi-Fi (Quando o automóvel é equipado com um módulo roteador) o sistema permite que o usuário utilize todos os aplicativos e visualize pela tela. Nele, vale tudo desde assistir vídeos no YouTube a até mesmo a jogar games enxergando pela tela no painel. Um de seus contras é que o sistema atualmente é compatível com alguns aparelhos Samsung, Sony e HTC, equipados com sistema operacional Android. Outro senão é que em alguns automóveis só há a função de espelhamento, anulando a função de comando por toque na tela do automóvel.
 
Disponível em 10 marcas
 
No Brasil está disponível no Honda HR-V e JAC T5