Os Estados Unidos provocaram a primeira derrota da Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de Londres. Após tomar uma bronca do técnico José Roberto Guimarães ao lado do restante do elenco nesta segunda-feira, Paula Pequeno falou em reencontrar a fórmula para vencer as poderosas norte-americanas.

"Nossa, senhora! Melhor nem falar, porque é proibido para menores", disse a jogadora, sorrindo, quando questionada sobre a conversa com o comandante após a partida. O Brasil chegou a esboçar uma reação ao vencer o terceiro set, mas foi completamente dominado no restante da partida.

"Para enfrentar especificamente com os Estados Unidos, precisamos encontrar um jeito de jogar de igual para igual. Defender igual, ter a mesma paciência para virar as bolas e vamos ver quem tem mais eficiência no final para fazer os pontos efetivamente", afirmou Paula.

Depois de vencer os Estados Unidos na final dos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, a Seleção Brasileira virou 'freguesa'. Derrotada na Copa do Mundo-2011 e deixada com o vice nas últimas três edições do Grand Prix, a equipe de Zé Roberto não vence as norte-americanas há cinco partidas."Temos que reencontrar, para ontem, a maneira de ganhar dos Estados Unidos. A gente sabe a fórmula. Só precisamos encaixar isso de uma vez por todas e no dia certo, que acho que será na próxima oportunidade. Na hora certa, vamos conseguir", afirmou, sonhando com um novo triunfo na final. "Imagino muito isso", disse.

Se o Brasil ainda não reencontrou a fórmula para vencer os Estados Unidos, Paula Pequeno parece saber exatamente a estratégia usada pelas norte-americanas diante da Seleção. Para superar as norte-americanas, diz Paula, também é preciso investir no lado psicológico.

"Nós temos um time de mais força e elas, de mais habilidade. Elas fazem um jogo de paciência, jogam a responsabilidade para a gente e não arriscam. Precisamos quebrar o tabu, não ter medo de delas de jeito nenhum, ir para cima, estragar a amizade, se for preciso. Ter uma atitude mais agressiva, sacar melhor, brigar mais pela defesa", enumerou.

Depois de estrear com uma vitória em cinco sets diante da Turquia e cair frente aos Estados Unidos, o Brasil segue a campanha em busca do bi olímpico contra a Coreia do Sul, na quarta-feira. O time asiático, por sinal, também perdeu por 3 sets a 1 das norte-americanas.

"Precisamos de muita paciência para não nos precipitarmos. Contra um time de volume, força não adianta. Elas estão armadas exatamente para isso. Temos que usar a cabeça para saber explorar os pontos fracos delas. Na Olimpíada, todos os times são de alto nível", declarou.