Pela segunda vez, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais recebe o pianista mineiro Nelson Freire. O concerto, que faz parte da série Allegro, acontece esta noite, no Grande Teatro do Palácio das Artes. A regência é do maestro Fabio Mechetti.
Como acontece sempre que o mais famoso pianista brasileiro se apresenta em Belo Horizonte, os ingressos se esgotaram com bastante antecedência – no dia 15 de maio.
Das quatro peças previstas, Freire toca em duas: “Concerto em Ré Menor”, de Mozart, e “Noites nos Jardins de Espanha”, de Falla.

Numa conversa logo após o ensaio realizado na manhã de quarta-feira (4), o pianista comentou o repertório desta noite. “Gosto muito dessa combinação de Mozart e Falla, que tem muito contraste. São duas peças completamente diferentes, de períodos diferentes”, diz. Enquanto a peça de Mozart é do século 18, a de Falla é do 20.

Noites espanholas

Freire demonstrou um carinho especial pela peça do compositor espanhol. “É um dos melhores concertos para piano e orquestra do século 20. É uma obra intimista, a orquestra é tão importante quanto o piano”.

Segundo ele, a peça causa um pequeno estranhamento ao público por não ter solos empolgados. “Às vezes, o público demora para aplaudir pois fica sem saber se acabou”, confessa. “É uma peça que tem um clima que remete a sonho, a algo distante, a aromas da Espanha”.

Aos 67 anos, Nelson Freire possui uma agenda apertadíssima de concertos – quase um por semana. Cansa, mas ele não consegue diminuir o ritmo. “Eu me programo para diminuir o trabalho, mas quando vejo, a agenda já está cheia”.

Compre ingressos antecipadamente

O concerto desta noite teve os ingressos esgotados com mais de 45 dias de antecedência. Por isso, é bom ficar atento à programação das apresentações da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

No dia 17, o convidado é o violoncelista Johannes Moser e, no dia 26, é a vez de receber o violinista Luíz Filíp. Até o fim do ano, a orquestra terá como convidados o maestro Krzysztof Penderecki, o violoncelista Antonio Meneses, o pianista Sergio Tiempo, o barítono Paulo Szot, o violinista Augustin Hadelich, entre outros.

Continue lendo esta notícia na Edição Digital. Clique aqui!