O gasto de 34 grandes empresas brasileiras com o envio de mensagens de celular, em apenas seis meses, bateu a casa de R$ 1 milhão. O levantamento, feito pela empresa Nativa, que atua na gestão de telecom, aponta que nem todos os topedos tinham conteúdo ligado ao trabalho, apesar das conversas terem ocorrido via celulares cooportativos.

Ao todo, os funcionários das 34 empresas enviaram mais de 3,4 milhões de mensagens de texto entre novembro de 2015 e maio de 2016. Foram avaliadas 37 mil linhas telefônicas que, em média, enviaram 91 mensagens por dia. O custo com as mensagens equivale a 2% do valor total gasto com telecom, que foi de R$ 49 milhões no período.

Nem todas as mensagens, entretanto, são voltadas para agilizar processos no trabalho. Foi constatado que 14% das mensagens foram para interatividade. Ou seja, 442,9 mil torpedos foram usados para participar de promoções, horóscopos, games, chat, foto, reality shows, dentre outros.

Um montante de 27% das mensagens de interatividade foram enviadas aos finais de semana e os 63% restantes durante a semana. Dessa forma, são perdidas 760 horas por mês com esse tipo de atividade. E a utilização ilegítima dos celulares corporativos ocorre em todas as instâncias. Assistentes e analistas representam 41% dos profissionais que mais enviam mensagens de interatividade, seguidos pelos coordenadores e gerentes, com 38%.