Moradores de Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), promovem neste domingo (22) um abraço à Igreja Nossa Senhora do Bonsucesso. Com o ato, a população quer chamar a atenção das autoridades para a necessidade de restauração do telhado da matriz, comprometido por causa de infiltrações. De acordo com a Arquidiocese, os problemas atingem a pintura do forro e um retábulo atribuído a Aleijadinho.

O abraço está marcado oara às 19h, na Praça João Pinheiro, durante as celebrações dos 291 anos da paróquia e dos 257 anos da conclusão da Igreja Matriz.

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Matriz de Nossa Senhora do Bonsucesso guarda obras atribuídas ao Mestre Aleijadinho, como as imagens de Nossa Senhora do Carmo, São Manuel e e Anta Luzia. A construção da igreja, de acordo com dados do Iphan, é atribuída ao construtor Antônio da Silva Bracarena, de acordo com planta possivelmente elaborada pelo arquiteto Manoel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho.

Trata-se do primeiro templo edificado em alvenaria em Minas, propondo um novo estilo diferenciado do barroco jesuítico. Na decoração interior encontra-se um conjunto de retábulos em estilo rococó, os primeiros da capitania, com destaque para o retábulo do altar-mor, no estilo Dom João V, uma obra do artista entalhador e escultor José Coelho de Noronha, de meados dos anos setecentos.