A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu os dois homens mais procurados por assassinatos na região de Itacarambi. Eles são suspeitos de cometer os três últimos homicídios registrados na cidade. Também possuem envolvimento com o tráfico de drogas e outros crimes.

Os homens, de 32 e 23 anos, estavam sendo procurados por homicídios ocorridos em janeiro e fevereiro na cidade. 

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Brunna Brito, eles eram conhecidos na região pela frieza ao cometerem os crimes. As três vítimas também tinham envolvimento com o tráfico de drogas. Uma delas era comparsa da dupla, mas foi executada como “queima de arquivo”. 

As investigações apontam que um dos presos, de 32 anos, seria o mandante do homicídio ocorrido no dia 4 de janeiro. No dia seguinte, ele matou o executor do assassinato, como “queima de arquivo”.

Segundo a Polícia Civil, a motivação dos homicídios foi a disputa pelo comando do tráfico de drogas na região, queima de arquivo e “punição” por um dos integrantes da quadrilha ter entregado os envolvidos para a polícia. 

“Os suspeitos levavam o terror à comunidade, que é pequena. Além de matar, as vítimas eram torturadas”, contou a delegada. 

Os mandados de prisão preventiva foram expedidos pela Vara Criminal de Januária.

Um dos autores, o rapaz de 23 anos, foi preso em local de difícil acesso, em região de ilhas formadas no rio São Francisco.

Com eles, a Polícia Civil apreendeu dois revólveres, calibres 32 e 38. As armas serão periciadas, com análises que possibilitem confirmar a utilização delas nos homicídios.

Os presos foram conduzidos ao presídio e estão à disposição da Justiça.