Início da pandemia no Brasil, quando hábitos e rotinas foram drasticamente modificados, o mês de março foi quando, também, despontaram no Google as buscas pela palavra yoga. De lá para cá, o interesse no termo, ou melhor, na prática, segue numa crescente. A razão? Os muitos benefícios que a filosofia milenar proporciona, sobretudo num momento de grandes transformações.

Muito conhecido pelos ásanas, as posturas, amplamente compartilhadas em fotos nas redes sociais, o yoga vai além das benesses físicas. Praticante e instrutora em Belo Horizonte há oito anos, criadora do programa virtual “Yoga do Zero”, Juliana Zandona acredita que os reflexos positivos sobre ansiedade e estresse foram os grandes responsáveis por potencializar a procura no momento pelo qual passamos.

“Não podíamos sair de casa nem tocar a mão das pessoas. Acredito que o maior benefício tenha sido na redução do estresse e da ansiedade, à medida em que proporciona equilíbrio emocional. Sempre após uma prática, o coração fica em paz”, diz a professora. 
 
OITO PASSOS 
Ela explica que o yoga sustenta-se sobre o seguinte pilar: disciplina, autodisciplina, postura, controle de força vital, retração dos sentidos, concentração, meditação e hipercons-ciência. Em função disso, aliás, é que a prática é capaz de proporcionar benefícios para corpo, mente e espírito. 

São alguns deles força, flexibilidade, consciência de limites e possibilidades, controle da pressão arterial e da frequência cardíaca, clareza mental, foco, concentração e maior conexão consigo mesmo.

Praticante há 17 anos e instrutor de Hatha Yoga (uma das várias modalidades) e mindfulness, Orion Shiva Das também percebeu o aumento da procura pela prática ao longo dos últimos dez meses, principalmente. Inclusive, ao lado de quatro amigos, todos professores, criou um grupo on-line, o “Você em Paz”.

“O ambiente virtual possibilita não somente acompanhar a prática do aluno, mas fazer correções necessárias e reconhecer a evolução de cada um. A economia de energia e tempo com deslocamentos também nos possibilitou ficar mais em casa e estar mais disponíveis para filhos, família e para cuidar de nós mesmos”, reflete.

Na avaliação dele, o yoga tem se tornado cada vez mais importante, à medida em que ajuda a restaurar e manter o equilíbrio do corpo e da mente, harmonizando também as emoções. “Yoga é muito mais sobre se (re)conhecer do que se contorcer. As posturas são apenas a ponta do iceberg, ou seja, ásanas são parte importante da prática mas não são a prática em si. São a porta de entrada para aspectos mais sutis e abrangentes do nosso ser.