Montes Claros foi a primeira cidade do interior de Minas a iniciar a vacinação contra a Covid-19. A largada para a imunização fora da Região Metropolitana de Belo Horizonte aconteceu na manhã de ontem e contou com a participação do governador Romeu Zema (Novo). Ele acompanhou a imunização de idosos que vivem no Asilo São Vicente de Paulo. A primeira a receber a dose foi a dona Maria das Dores Reis, de 90 anos. Em seguida, seu Eroldides Cardoso, de 96 anos, 

Foram disponibilizadas 42.280 doses para os 86 municípios do Norte de Minas, volume que dá para imunizar 21.140 pessoas com as duas doses. A prioridade é para trabalhadores da saúde na linha de frente da Covid-19, idosos residentes em asilos e indígenas. 

Para Pedro César Ramos, atual tesoureiro do Asilo São Vicente de Paulo e presidente eleito que tomará posse em abril, esse foi um momento marcante. “É um momento de muita alegria e satisfação. Simboliza a possibilidade de retomada das nossas atividades, podendo reabrir a casa em breve para que a sociedade montes-clarense possa novamente se fazer presente aqui. Uma das coisas que mais nos impactou e mais trouxe efeitos negativos foi a ausência das pessoas que podem trazer para esses idosos calor humano, sorrisos, abraço e carinho. Esperamos retornar brevemente”, celebra.

A secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta, não compareceu à abertura da vacinação em Montes Claros.

Doses irão imunizar mais de 9 mil profissionais da saúde que estão na linha de frente na cidade, idosos asilados e indígenas


DOSES
Para a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, responsável por atender 54 municípios, foram entregues 26.640 doses, que irão imunizar 13.220 pessoas. 

A Gerência Regional de Saúde de Januária, que abrange 25 municípios, recebeu 14.080 doses, que dá para vacinar 7.040 pessoas. Já a Gerência Regional de Saúde de Pirapora, que cuida de sete municípios, recebeu 1.560 doses, que serão destinadas à imunização de 780 pessoas.

De acordo com o governador Romeu Zema, o governo de Minas tem feito tudo que está ao alcance para conduzir da forma mais profissional e científica possível o quadro de pandemia. “Devido ao nosso modo de conduzir, o Estado tem a menor taxa de óbito no Brasil. Compramos respiradores mais em conta e conseguimos planejar melhor, adquirindo mais de 50 milhões de seringas e agulhas para essa etapa tão importante que é a vacinação”, disse Zema.

SAIBA MAIS
Romeu Zema afirmou que novas remessas de vacinas chegarão toda semana. “Nós estamos recebendo essa primeira remessa de 577 mil doses e a previsão é a de que semanalmente uma nova remessa seja guiada a todo o Brasil. Toda a distribuição está sendo feita de maneira proporcional ao público que é atendido. Nenhuma cidade está sendo prejudicada ou privilegiada. Independentemente da quantidade de vacinas, estamos recebendo a quantidade ajustada para nossa realidade”, destacou o governador.

Até as 14h desta terça-feira (19), 81% das vacinas recebidas por Minas Gerais via Ministério da Saúde já haviam sido entregues às Regionais de Saúde do Estado em um trabalho integrado das Forças de Segurança Pública – Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil e Gabinete Militar do Governador. Com isso, a expectativa é a de que todos os imunizantes cheguem ao destino em menos de 24 horas, garantindo uma agilidade ainda maior para a mais impactante operação de vacinação da história do Estado.

“Essa primeira remessa exigiu uma maior ação de nossa parte, com diversas aeronaves e caminhões. E se aparecer um lote grande da vacina, a operação de guerra já estará toda montada para que as doses cheguem a todo o Estado algumas horas depois de termos recebido em Belo Horizonte. Lembrando que o trabalho das forças de segurança foi decisivo para conseguir disponibilizar em tempo recorde a vacina para as 28 regionais da Secretaria de Saúde”, finaliza o governador.