O primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 chegou a Minas Gerais no início da noite de ontem. A expectativa é a de que o imunizante comece a ser distribuído às 28 Unidades Regionais de Saúde ainda nesta terça-feira, por meio de aeronaves do Estado, com apoio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil.

São 577 mil doses da CoronaVac que chegaram ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande BH, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). 

Ainda no terminal, foi realizada a aplicação da primeira dose da vacina contra o novo coronavírus em um ato simbólico de abertura da campanha em território mineiro.

‘Do terminal, o carregamento foi levado para a Rede de Frio, na Gameleira, região Oeste da capital. De lá, as vacinas serão distribuídas às 28 regionais de saúde e, então, cada um dos 853 municípios fica responsável por pegar as doses nas regionais e estruturar a vacinação dos moradores.

Para a definição do primeiro lote, o Ministério da Saúde levou em conta as 38.578 pessoas com 60 anos ou mais que estão em asilos; 1.160 pessoas com deficiência que estão em instituições de apoio; 7.878 pessoas da população indígena em terras demarcadas e 227.472 trabalhadores da saúde. Esses serão imunizados nessa primeira fase.

De acordo com o Ministério da Saúde, 6 milhões de doses da vacina serão distribuídas para todo o país neste primeiro momento. Nesse domingo, os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovaram o uso emergencial da CoronaVac e da vacina da Oxford no Brasil. A CoronaVac foi desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.
 
ATÉ O MEIO DO ANO
O governador Romeu Zema (Novo), que participou da solenidade de entrega das vacinas conduzida pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em São Paulo, nesta segunda-feira, afirmou que todos os mineiros serão imunizados contra o vírus até o meio deste ano. 

“A previsão em todos os países é que isso vai levar alguns meses. Vai depender muito da capacidade das indústrias em atender essa demanda. Até o meio do ano, com toda certeza, o mineiro terá recebido a sua vacina”, declarou, durante entrevista à rádio Itatiaia.

Segundo o governador, profissionais da saúde do Hospital Eduardo de Menezes, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, devem ser os primeiros a ser vacinados. A unidade é referência no Estado no tratamento da doença. 

Romeu Zema ainda acredita que, após o início da imunização, há previsão para diminuição dos novos casos da doença em Minas em até um mês.

“Em janeiro e início de fevereiro, em que uma massa expressiva de pessoas será vacinada, principalmente os mais expostos a riscos, nós já começaremos a sentir uma redução do número de casos e de internação. É questão de 15, 30 dias para termos uma diferença bem expressiva no que hoje está sobrecarregando o sistema de saúde”, afirma.