Depois de registrar recorde de mortes por Covid em 24 horas, Montes Claros vive agora a apreensão de ver a saturação dos leitos reservados para pacientes infectados com o novo coronavírus. Situação é semelhante à vivida em todo o país, que apresenta o pior nível de ocupação de leitos de UTI desde o início da pandemia, segundo boletim divulgado ontem pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

A proporção de leitos ocupados passou de 80% em 12 estados e no Distrito Federal, e 17 das 27 capitais do país também estão com percentual nesse patamar, chamado de “zona de alerta crítica” pelos pesquisadores. 

Em Montes Claros, a Santa Casa suspendeu, na tarde de quinta-feira, o atendimento a pacientes com sintomas gripais, pois atingiu a capacidade instalada. A unidade de saúde ativou o Plano de Contingência até que a situação se normalize.

Em coletiva realizada na manhã de quinta-feira, a secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta, disse que a cidade vive um novo momento na pandemia, com dados que demonstram ser este de maior gravidade até então. A ocupação de leitos, segundo Dulce, havia saltado de 50% para 80% em apenas dois dias.

Ontem, o Hospital Universitário Clemente de Faria bateu o patamar de 98% dos leitos clínicos ocupados. Dos 20 leitos de CTI para Covid, 13 abrigavam pacientes (65% de ocupação).
 
ESCALADA 
O último Boletim Epidemiológico do município, de 25 de fevereiro, mostra que Montes Claros vem registrando escalada nos casos de Covid desde segunda-feira. De quarta para quinta, foram 178 novas confirmações, o que dá um total de 18.452 infectados pelo coronavírus na cidade.

O número de mortes também não para de crescer, de forma acelerada. Em 31 de janeiro, a cidade contabilizava 260 vítimas da Covid-19. No dia 25 de fevereiro esse número já havia subido para 286 – média de uma morte por dia.

A consequência direta do aumento de casos é a lotação dos hospitais. Com o quadro atual, a secretária Municipal de Saúde ressaltou que o Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira é a primeira referência em Covid-19 na região e em casos de sintomas gripais. E pediu aos pacientes que procurassem a unidade de saúde.

No entanto, no final da tarde de ontem, o HC estava com 97% dos leitos destinados a pacientes com Covid ocupados. Em nota, a unidade informou que também conta com o Pronto-Atendimento para Síndrome Respiratória Aguda, que funciona 24 horas para consultas e avaliação ambulatorial. O serviço, segundo a instituição, tem apresentado alta demanda nos últimos dias.

Trotes marcam primeira noite do toque de recolher
A primeira noite do toque de recolher em Montes Claros foi marcado por trotes, que obrigaram a fiscalização a se mobilizar desnecessariamente. Algumas ocorrências de descumprimento das regras também foram flagradas e uma multa aplicada. 
 
Segundo o secretário Anderson Chaves, chefe da Guarda Municipal, os trabalhos foram relativamente tranquilos, mas houve denúncias falsas que atrapalharam o trabalho de fiscalização da Operação Segurança Pela Vida, feita de maneira integrada com a Polícia Militar, MCTrans e Secretaria de Serviços Urbanos.

“Infelizmente, nós tivemos muitos trotes. Comparecemos com um grande efetivo ao Planalto Rural em função de denúncia de festa clandestina no local, o que não foi comprovado durante vistoria. Alertamos as pessoas que insistem em negligenciar a pandemia, que as forças de segurança estarão monitorando as redes sociais e estas pessoas, identificadas, responderão civil e criminalmente”, declarou o secretário.
 
Anderson Chaves informou que o setor de bares e restaurantes, em sua maioria, cumpriu o decreto e que não houve nenhuma ocorrência nos locais.

A multa aplicada foi para uma loja de conveniência que estava aberta após as 22h. A punição foi de 50 Urefs (Unidades de Referência Fiscal do Município de Montes Claros), que equivale a R$ 2.485. Um posto de gasolina não chegou a receber a multa porque não havia clientes e o encerramento das atividades já estava acontecendo quando a fiscalização chegou ao local. O estabelecimento, no entanto, foi notificado pela Guarda Municipal e avisado de que deveria iniciar o fechamento mais cedo.

*Com Márcia Vieira e Agência Brasil