O atleta mirim Nathan Henrique, de 9 anos, vende trufas para custear a participação em campeonatos de jiu-jítsu. A ideia partiu dele mesmo, depois de constatar a necessidade de pagar as inscrições e despesas nos campeonatos. Como a família não tem condições financeiras de ajudá-lo a bancar o custo de participação nos torneios e de comprar o material de que precisa, o garoto prepara os doces, que são vendidos a R$ 1 a unidade.

Ele conta que a família chegou a catar latinhas, que garantiram a inscrição em um dos campeonatos de que participou.
Ao todo, já são 12 medalhas conquistadas, entre elas, a de primeiro lugar na Copa Leão Dourado, em 2019, disputada em Belo Horizonte, onde superou mais de mil concorrentes, conquistando o cobiçado ouro.
 
FAMÍLIA 
Vanessa Cristina, madrasta do Nathan, fala da felicidade da família em se empenhar pelos sonhos do menino: “Me considero uma mãezona e tudo que podemos fazemos pelo Nathan, não medimos esforços. A falta de patrocínio é muito difícil, mas sempre nos empenhamos para manter o sonho dele aceso. Além do jiu-jítsu, ele ama os Bombeiros e fala que um dia quer ser um eles. Muitos já o conhecem e até compram trufas em sua mão. Quem não tem patrocínio tem que se virar como pode”, pondera o decidido atleta.

“O amor dele pelo esporte é tão grande que acabou contagiando toda a família. Além do pai, nossa outra filha, de 4 anos, já dá os primeiros passos na luta, que virou motivo de muita alegria dentro de casa. É preciso ter os pés no chão e humildade sempre”, finaliza.

Atualmente, Nathan treina na academia CT Jonathan Amaral, estuda reforço pela manhã e escola tradicional no período da tarde. Como está faltando o material para confeccionar as trufas, que são vendidas atualmente aos sábados, o garoto segue dedicando seu tempo livre aos treinos e sonha com apoio para realizar seu sonho.