Fechando a campanha de prevenção ao suicídio no Setembro Amarelo, a Funorte realiza, na próxima segunda-feira, a palestra “Saúde Mental dos Estudantes: é preciso cuidar”. Quem vai falar sobre o assunto é a médica psiquiatra Mariane Silveira Barbosa. A live acontecerá a partir das 18h, via Google Meet.

Essa é a terceira live da campanha, realizada pelo Núcleo de Orientação Psicopedagógico da Funorte (Nopp). A primeira palestra ocorreu no último dia 14, com o tema “Suicídio, por que falar sobre este assunto?”, com a psicóloga Ângela Fernanda Santiago. Em seguida, no dia 21, a psicóloga Janice Rodrigues de Castro Ribeiro falou sobre “O sentido para que valha a pena viver”.

Todas as palestras foram preparadas para a comunidade acadêmica (alunos, professores e funcionários) da Plataforma Norte 1 (Fasi e Funorte). Mas, devido à tecnologia, foi possível a participação de mais pessoas, tornando-se aberto a toda a comunidade.
 
CONSCIENTIZAÇÃO
Para a coordenadora do Nopp, Laura Lílian, a campanha do Setembro Amarelo é valiosíssima para a sociedade. “Além da aprendizagem, a campanha tem o objetivo de proporcionar conscientização, reflexão, cuidado e atenção especial à saúde e à vida. Deste modo, as palestras promovidas pelo Nopp neste ano visam diminuir o preconceito em falar sobre o suicídio, aprender a identificar os sinais em si e nas outras pessoas com as quais convivemos, promover a ajuda e orientações necessárias, refletir sobre o sentido da vida e, finalmente, sobre os cuidados com a saúde mental dos estudantes”, explica.

Os participantes receberão certificado de duas horas e, para tal, são necessários dois registros: a inscrição e o preenchimento da lista de presença durante o evento. 

As inscrições podem ser feitas através do site da Funorte (funorte.virtualclass.com.br) e pelo Google Meet (meet.google.com/cop-jxos-pic). 
 
SOBRE O NOPP
O Núcleo de Orientação Psicopedagógica (NOPP) é um órgão de apoio ao ensino que busca proporcionar meios para a formação integral e cognitiva, além de inserção social do discente e docente. A proposta é contribuir para o desenvolvimento e adaptação acadêmica, facilitando a integração ao contexto institucional, acompanhando e identificando problemas no processo de ensino-aprendizagem.