Os dias de isolamento do advogado montes-clarense Emerson Dantas têm sido divididos entre a prática de professor e de escritor, sem abrir mão daquilo que tanto gosta: jogos e filmes. O cuidado com os animais também ajuda a preencher as horas. Enquanto a vacina não chega até ele, Emerson aproveita para tirar frutos positivos de todo esse cenário através da meditação.

Com tempo e em harmonia, graças à prática que trabalha respiração e o relaxamento, Emerson viu a criatividade aflorar e está produzindo seu quinto livro. Duas das suas obras, “Herói” e “Anverso”, fazem parte de uma saga infantojuvenil em desenvolvimento e contam a história de um adolescente que sofre um acidente de carro e acaba indo parar em um universo paralelo.

Já “O Mausoléu de Borboletas” é um romance mais voltado para o público adulto e narra a história de um advogado que se apaixona pela esposa de um cliente. “Saturno Came Back”, por sua vez, é um livro de poesias. Além disso, ele tem mais de 15 contos publicados em antologias pelo país.

“Tenho trabalhado no meu próximo romance: ‘O Labirinto das Abelhas’. A proposta desse é falar um pouco sobre espiritualidade. Meu plano é escrever três romances com uma pegada de exercício de criatividade. O primeiro foi ‘O Mausoléu’, que era algo mais clichê, mais melodramático. ‘O Labirinto’ vai me permitir explorar outro lado da minha criatividade”, conta.

Os livros estão disponíveis na Amazon em formato digital. E, com ele, é possível conseguir alguns autógrafos nos exemplares físicos. Basta segui-lo no @Emersondantasp.
 
SOBRE O AUTOR
Emerson Dantas é formado em Direito e em Letras - Português e mestre em Literatura. Sempre foi muito criativo e precisava colocar essa energia criativa para fora, de alguma forma. 

“Minha relação na infância com a criação era mais voltada para o desenho. A escrita veio no ensino médio, quando percebi que era possível criar através das palavras”, revela.

Quanto à pandemia, o advogado e professor resume em uma palavra: aprendizado. “O que mais posso considerar como ensinamento foi perceber que não temos controle de absolutamente nada. No fim das contas, é o presente, é apenas ele que merece nossa total atenção. Agradeço muito a oportunidade e reforço o meu carinho pela nossa cidade e nossa gente, que são grandes fontes de inspiração para mim”.