Quando o televisor começou a ganhar os lares, há mais de 50 anos, aqueles trambolhos com acabamento em madeira desbancaram o rádio e se tornaram o troféu de quem venceu na vida. Hoje, o televisor é um dos itens mais comuns de uma residência. Não é raro encontrar casas com mais aparelhos que moradores. E como fazer esse item trivial em algo além da função? Foi por isso que surgiu a The Frame.

A The Frame é uma televisão da linha de prestígio da Samsung. Além de cumprir o papel primário de qualquer TV, esse aparelho foi projetado para compor ambientes e também para parecer que não está lá.

Isso mesmo! Ela foi pensada para se misturar à decoração, pois conta com molduras de diferentes cores e formatos que fazem dela um quadro. E quando se fala em quadro, ela se comporta como tal, pois há um acervo de centenas de obras, fotografias e pinturas, além de permitir que o próprio usuário possa carregar imagens pessoais. 

Ainda vem com um suporte de parede que não deixa frestas e literalmente prega o aparelho com um quadro. Assim é possível decorar o ambiente sem aquele borrão preto na parede. 

Testamos a versão de 50 polegadas, com resolução 4K, da linha 2021. Trata-se de uma TV que faz o mesmo que suas irmãs QLED e Crystal, mas com preços que variam de R$ 5 mil a R$ 6.700, ela é mais cara as irmãs de mesma dimensão.

Um dos motivos para ser mais cara não está nas molduras imantadas, mas no módulo de controle e seu cabo invisível. Ao contrário dos demais televisores, ela conta com uma espécie de caixa de sapato que agrega todas as funções de processamento e conexão da TV. E para se conectarem, a The Frame utiliza um cabo ótico transparente que é capaz de transferir informações de quatro portas HDMI, duas USB, entrada AV e sinal de antena. 

Dessa forma, no projeto decorativo, o cabo passa despercebido até encontrar o módulo. Mas quem apostar nesse aparelho deve ficar atento ao cabo. Apesar de ser bem maleável e resistente, caso danifique, um novo pode custar quase R$ 500.

Som e imagem

A The Frame segue o mesmo padrão de recursos de uma QLED. Ela é capaz de analisar o ambiente e regular a intensidade do brilho e contraste. 

Ela é capaz de identificar aparelhos como módulo de TV a cabo e consoles de videogames e ajustar funções como HDR. Para quem curte games, ela ainda conta com monitor de performance, que permite acompanhar taxa de frames e ajustar o campo de projeção. 

Para quem joga em PC, é possível ligar o computador ao televisor e ajustar o enquadramento para 32:9, o que permite ter mais visão lateral do game. Ou seja, dá para ver o inimigo com antecedência.

Já o áudio utiliza a mesma tecnologia da QLED. Ela conta com diversos pequenos alto-falantes que distribuem o som de acordo com a cena, o que cria um efeito tridimensional do áudio.

Aplicativos

A The Frame (da linha 2021) também ampliou a lista de aplicativos de streaming disponíveis. Se na linha anterior o usuário poderia se conectar ao Netflix, Amazon Prime e Globoplay, agora é possível se conectar também ao Disney Plus, AppleTV e até mesmo ao próprio sistema de TV da Samsung, com diversos canais próprios.

O televisor também permite conexão remota com aparelhos como celulares, fones sem fio e notebooks. É possível espelhar a tela computador sem perda de qualidade de imagem, pois ele ajusta a resolução para a área da tela.

Palavra final

A Samsung The Frame é uma televisão sofisticada, que oferece as funções mais atuais dos aparelhos da marca sul-coreana. Trata-se de uma aparelho caro que deve ser considerado quando se há uma parede que mereça seu sobrepreço. 

Pois se for para ficar sobre um rack com a “caixa de sapato” ao lado, é apenas mais uma televisão. Nesse caso, é melhor optar por uma Crystal ou QLED, pois seria igual pendurar a Monalisa no banheiro.