“Não há transição que não implique um ponto de partida, um processo e um ponto de chegada”. A frase do educador e filósofo brasileiro Paulo Freire descreve bem o caminho percorrido por um sem número de mulheres que decidem deixar a tintura e assumir os cabelos brancos. Caminho este que tem se tornado conhecido de famosas como Astrid Fontenelle, Suzana Alves, Fafá de Belém, Demi Moore, e outras tantas durante o tempo de isolamento. Nas redes sociais, elas têm exibido visuais naturais e dividido a experiência com seguidores.

Quem também embarcou nessa jornada, em 2020, foi a atriz e professora de teatro carioca Ana Fonte, de 35 anos. Depois de uma década pintando os cabelos quinzenalmente, ela decidiu se libertar da rotina e abraçar os brancos. Mas não foi só isso que a moveu. “Estava em busca da minha identidade, e não me identificava mais com as cores que tingia, como o castanho escuro. E, também, tem o lado da revolução, de lutar pela liberdade de escolha. Para os homens, isso é natural, e muitas pessoas acham que eles ficam charmosos. E por que nós, não?”.

Ana Fonte

Ana Fonte, 35 anos

Mostrando o processo de transição e apresentando imagens de outras mulheres que decidiram “grisalhar”, ela já angariou mais 15 mil seguidores no Instagram (@anagrisalhando), em apenas quatro meses. Ana Fonte atribui esse crescimento a uma carência de referências no país. “As brasileiras precisavam ser representadas nisso. A vontade de ‘grisalhar’ é imensa, as mulheres não aguentam mais tingir os cabelos só para estar dentro de um padrão de beleza. Então, pelos números, dá para ver a necessidade de ter alguém levantando essa bandeira”, defende.

Leia mais sobre moda e beleza em:

Autor de best-sellers de moda, André Carvalhal diz que é preciso 'pensar na vida com Covid'

Pandemia já provoca mudanças sazonais e permanentes no mercado da moda

Oficina de Costura Criativa e outros cursos on-line gratuitos para começar a empreender

“O bacana é você entender que muitas pessoas não vão achar legal, incrível, bonito, mas isso é uma coisa sua, para você mesma, porque cada um pensa de um jeito”
Ana Fonte, 35 anos
Atriz e professora de teatro

Disfarce

O cansaço do processo de disfarçar os brancos foi também o que mobilizou a criadora de conteúdo Dani Murad, jornalista à frente do Instagram @agenteaddora, a assumir os cabelos grisalhos há seis anos. “Nunca usei tinta, passava sempre henna. Estava feliz com aquilo, mas cansada de ter que ir ao salão. À medida em que a henna saía, os fios brancos ficavam loiros, como se fossem luzes. Muita gente me perguntava e elogiava as luzes muito finas que eu fazia (risos). E eu deixava todo mundo achando que eram luzes mesmo. Mas, depois, até aquilo estava me cansando”, relembra.

Dani Murad

Dani Murad, 41 anos

Os elogios do marido e de desconhecidos nas ruas colaboram para a manutenção do visual que já é marca registrada de Dani. “O processo foi bem natural, eu não recebi críticas de outras mulheres e meu marido acha bonito. Acabei de perguntar para ele aqui (risos, de novo). Na rua, sempre me perguntam onde faço as mechas brancas, porque são bonitas e naturais, aí tenho que revelar que é meu cabelo mesmo e não faço nada!”.

Como fazer a transição para os fios brancos? Veja dicas com a hair designer e terapeuta capilar Thalita Sampaio:

 

“Agora, na rua, sempre me perguntam onde faço as mechas brancas, porque são bonitas e naturais, aí tenho que revelar que é meu cabelo mesmo e não faço nada!”
Dani Murad, 41 anos
Jornalista e criadora de conteúdo

Críticas

Xará da carioca no nome e na profissão, a atriz e dubladora mineira Ana Brandão, de 52 anos, já tem metade da vida de convivência com os cabelos brancos. Mantendo-os sempre naturais, ela conta que nunca usou tintura ou qualquer outra química nos fios, mas não conseguiu escapar das críticas. “Já recebi muitas críticas, de pessoas falando que perderia meu marido, que deveria pintar. Não são os meus cabelos brancos que irão me envelhecer. O processo de envelhecimento é mais interno que externo. Eu não sou uma mulher linda e maravilhosa, mas gosto muito de sorrir, e acredito que a beleza maior é de dentro para fora”.

Ana Brandão

Ana Brandão, 52 anos

"Vivo com os cabelos brancos metade da minha vida, e isso nunca interferiu na minha autoestima"
Ana Brandão, 52 anos
Atriz e dubladora

Ela conta que as opiniões alheias não abalaram a autoestima e, quando houve um questionamento próprio sobre o envelhecer, ela ganhou uma frase de poeta do marido. “Estava em frente ao espelho e perguntei a ele se meus cabelos brancos estavam me envelhecendo. Ele foi rápido e preciso: ‘os seus cabelos brancos estão compondo a sua imagem com o tempo’”, conta.

Conheça, nesta galeria de imagens, alguns perfis no Instagram para se inspirar: