O ano foi movimentado no mercado de games. Mesmo sem os grandes medalhões de 2018, como “Red Dead Redemption 2”, “Forza Horizon 4” e “God of War”, além dos diversos adiamentos, como “The Last of Us 2”, “Doom Eternal” e “Cyberpunk 2077”, 2019 contou com ótimos títulos. A lista é vasta, com produções como “The Division 2”, “Devil May Cry 5”, “Rage 2”, “Wolfenstein: Youngblood”, “Sekiro”, “Far Cry: New Dawn” e “Call of Duty: Modern Warfare”. 

E nessa penca de jogos publicados, destacamos quatro que testamos e merecem atenção por critérios gráficos, de jogabilidade, enredo e proposta. Confira:

Days Gone
Foi uma das grandes promessas da Sony para o PS4. O game que teve produção arrastada chegou no primeiro semestre e colocou o jogador na pele de Deacon Saint John, um motoqueiro que tenta reencontrar a esposa após uma epidemia que transformou a humanidade em criaturas ferozes. 

Exclusivo para PS4, o game é dividido em dois mapas imensos que exigem que Deacon pilote a própria moto para executar tarefas para os acampamentos de sobreviventes. 

Mas a graça do jogo está na imprevisibilidade: a falta de combustível pode fazer uma tarefa simples se tornar um inferno. Afinal, além dos zumbis, o jogador é atacado por gangues e animais famintos. Vale a pena jogar.

Resident Evil 2
A Capcom é mestre em requentar games antigos. Coletâneas, reedições são frequentes. Mas o remake de “Resident Evil 2” é uma obra-prima. O game mantém o mesmo enredo do jogo original, de 1998. No entanto, adicionou novos elementos e alterou cenários, tarefas e colocou tudo na visão em terceira pessoa, com gráficos excelentes.

Resident Evil

No game, o jogador deve jogar com Leon e Claire. Cada um tem a própria campanha e o jogador escolhe com qual iniciar a jogatina. Boa parte da trama acontece na delegacia de Raccoon City, com direito ao “linguarudo” Liker e ao famigerado Mr. X. Para quem não se lembra, é um grandalhão de casaca e chapéu que não pode ser derrubado e persegue o jogador durante a trama. 

Ace Combat 7
“Ace Combat 7” resgata os jogos de aviões de combate, que bombavam nos computadores nos anos 1990. Nesse game, o jogador vive um conflito geopolítico, num futuro próximo. O game faz um balanço entre a jogabilidade arcade e simulação. Sendo desafiador, mas sem se tornar impossível de jogar. Para quem curte aviação, é um jogão.

Ace Combat 7

Mortal Kombat 11
“MK11” retornou ao mercado em março e prima pelos excelentes gráficos e pela brutalidade peculiar da franquia. Com diversos modos de jogo, incluindo uma campanha, um tanto caricata, o game segue o padrão de jogabilidade de “Injustice 2”, com uma série de itens cosméticos colecionáveis. 

Mortal Kombat 11