O TikTok, rede social de vídeos curtos criada por uma empresa chinesa, ultrapassou 2 bilhões de downloads. A expressiva marca é resultado do crescimento das adesões durante a pandemia, quando usuários no mundo todo passaram a procurar novas formas de entretenimento e interação para amenizar o isolamento social. E foi nesse universo plural e divertido que a cultura mineira também encontrou espaço. Mais especificamente o “mineirês”.

Os traços característicos, as manias, o sotaque do povo das Geraes já fez do jeitinho mineiro um sucesso na rede, graças ao conteúdo produzido por tiktokers - como são chamados os usuários da plataforma - como a maquiadora Giselle Souza, que compartilha histórias do “país” Minas Gerais, e que hoje tem mais de 700 mil seguidores. Mineira de Alfenas, Giselle vive em São Paulo há mais de um ano e diz que há quatro meses sua vida teve uma reviravolta, mas “sem perder a essência”.

A conta dela no TikTok foi criada em janeiro deste ano, e o primeiro vídeo viralizou em abril. Dona de um sotaque mineiro inquestionável, ela tem produções que vão da mera distração à diversão. Na quarentena, o app tornou-se companheiro diário. 

A mineirinha que exibe tutoriais de maquiagem na internet viu então uma vitrine se abrir, com mais espaço para exibir seu trabalho. Hoje, fecha parcerias, publicidade digital, propagandas e participa de campanhas. Para ela, a internet, que já fazia parte do seu mundo, agora permite explorar o lado profissional - e rentável.

O sucesso dela no nicho encontrado é considerável. Quando se digita a palavra “mineiros” na busca do aplicativo, dos primeiros 10 vídeos exibidos no feed, quatro são da @eugisellesouza.

Com muito humor e recursos da própria plataforma, a moça apresenta o “mineirês” em situações corriqueiras, criando uma espécie de “tutorial para entender o mineiro”. 

@eugisellesouza

Tutorial pra entender mineiro 😂🔺 ##viral ##fy ##mg

♬ som original - Giselle Souza

Em outro vídeo, Giselle aparece pesquisando no Google sobre o sotaque mais bonito do Brasil. A tiktoker conta que a busca indica o sotaque carioca em primeiro lugar. Frente a isso, argumenta em defesa do mineirês dizendo que não seria possível o sotaque de Minas Gerais vencer, já que Minas é mais que um Estado, “é um grande país”. Assista ao vídeo!

@eugisellesouza

Meus marmota, esquenta a cabeça não uai 🔺😂 ##fy ##mg ##viral

♬ som original - Giselle Souza

Quando questionada sobre o futuro, Giselle, claro, não dispensa o uso de seu material de trabalho: “Isso é um trem que me assusta!”. E ressalta a explosão de sua página, em poucos meses de atuação. “Foi tudo muito rápido”, afirma. 

Para as crianças e jovens que estão aderindo à nova febre da internet, ela dá a dica. “A internet tem um potencial gigantesco e pode te levar a lugares incríveis se você souber usar. Se seu sonho é estar nas redes sociais, seja você! O mundo tá cheio de iguais e o mais legal é ser diferente”.

Gringo de Minas

E também tem estrangeiro ajudando a divulgar e valorizar o mineirês. É o caso do engenheiro de gás Joshua Smythe, de 26 anos, que é britânico, mas mora em Ermida, distrito de Divinópolis, no Centro-Oeste mineiro, há pouco mais de seis meses.

O jovem veio para Minas após se casar com uma mineira. A mudança trouxe experiências novas, que se transformaram em vídeos engraçados nos perfis do rapaz no Tik Tok e no Instagram. Josh se diverte tentando reproduzir o jeito de falar do ‘povo da roça’. “Meu favorito é ‘nu’. Tem o ‘nó’. ‘Bão demais’ é incrível. Tem muitas: ‘graças a Deus’, ‘com Deus’, ‘bênça’”.

Além disso, o inglês posta vídeos para os amigos e familiares que vivem na terra da Rainha. “Eles veem as postagens e querem visitar aqui. Eu comecei a postar porque conhecer a cultura de Minas foi uma grande descoberta para mim”, disse, conversando numa mistura a lá ‘portuglês’. 

@gringodeminas

Meu Portuguese quando cheguei em Minas Gerais x Agora!! 🔺🇧🇷 ##minas ##minasgerais ##belohorizonte ##mineiro ##mineira ##uberlandia ##novalima ##betim

♬ original sound - GringoDeMinas

Outro @ de sucesso

Nascido em Pernambuco, morador de Minas Gerais, Paulo Araújo, 30 anos, tornou-se um tiktoker levando vídeos com pequenas sátiras de filmes, novelas e temas do cotidiano. Ele, que é comediante de stand up, roteirista e diretor de teatro, criou o aplicativo “Dicionário Mineirês”, onde há centenas de palavras do sotaque mineiro. No perfil @pauloaraujotiktok ele imprime seu olhar bem-humorado sobre a cultura da terra natal. Um dos mais acessados é o vídeo em que “explica” a mais tradicional das expressões mineiras: o “uai”.

@pauloaraujotiktok

##minas ##minasgerais ##mineiros ##mineires ##linguagemmineires ##tumatecru ##pauloaraujo ##uaiso ##uaisô ##trembao ##trembaosô ##bhz

♬ som original - Paulo Araújo

Conheça a plataforma

Criado em 2014, na China, pela empresa ByteDance, o Tik Tok tornou-se um dos aplicativos mais baixados da atualidade. Segundo Marcelo Sander, especialista em marketing digital e professor das Faculdades Promove, o fenômeno lembra a febre do Snapchat, em 2016. Ambos são apps de vídeos com milhares de filtros. Porém, o Snap foi em grande parte “engolido” pelas atualizações do Instagram, que também passou a adotar filtros, stickers e outras animações, incluindo a possibilidade de adicionar músicas, uma das grandes sacadas do TikTok. 
Ainda de acordo com o especialista, um dos diferenciais do aplicativo é possibilidade de monetização, ou seja, de ganhar dinheiro com o conteúdo produzido. Além das formas mais comuns de se ganhar dinheiro, como fazem os influenciadores digitais ao divulgar marcas e vender produtos, a própria plataforma remunera os usuários que convidam outros até o limite de R$ 9. Não é muita coisa, mas sem dúvida um incentivo para a viralização ainda maior da rede social. 

*Alunos do curso de jornalismo das Faculdades Promove.

Este conteúdo foi produzido como parte da disciplina Laboratório de Produção em Jornalismo, sob supervisão do professor Ricardo Frei e editada por profissionais do Hoje em Dia, que mantém parceria com a instituição de ensino.

Leia mais:
Tik Tok: aprenda como gravar vídeos com o aplicativo que virou febre no mundo
Padre e jovens mineiros postam dança do Tik Tok e viralizam na internet