A música da cantora, compositora e ativista cultural Flávia Ellen vai invadir o jardim do Hospital Luxemburgo, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, na próxima segunda-feira (8), Dia Internacional da Mulher. O show "Dengo", sem plateia, será transmitido pelas redes sociais, às 10h30.

"A proposta do 'Música no Hospital' é contribuir na recuperação dos pacientes e na humanização do ambiente hospitalar. O projeto é destinado para aqueles que estão internados, seus familiares, visitantes e toda a equipe técnica do hospital", contou Ricardo Matosinho, diretor do Espaço de Cultura e Arte (ECA) que, juntamente com o Instituto Mário Penna, idealiza o evento.

O evento será transmitido pelo Instagram e Facebook do ECA (@ecabh) e do Instituto Mário Penna: Instituto Mário Penna (YouTube e Facebook) e Instagram (@institutomariopenna). 

Flávia Ellen estará acompanhada da baixista Larissa Horta e da pianista Glaw Nader. "Dengo é um pedido de aconchego no outro em meio ao duro cotidiano. É um show de acolhimento ao público em um momento tão difícil para todos nós. Com muita música brasileira, feita por mulheres, as artistas vão levar às pessoas letras e melodias bonitas e conhecidas, um carinho no coração", contou a artista.

No repertório estão canções autorais de Flávia Ellen e outras conhecidas do grande público, como Flerte (Flávia Ellen); Nó (Flávia Ellen/Maíra Baldaia); Beija eu (Marisa Monte/Arnaldo Antunes); e Desculpe o auê (Rita Lee/Roberto de Carvalho), entre outras.

Pandemia

Conforme os organizadores, para atender ao protocolo de segurança referente ao Covid-19, os músicos e a equipe envolvida no projeto usam máscaras e mantêm o distanciamento recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

Além disso, a apresentação é realizada em área externa e sem plateia. No local, haverá orientação aos presentes quanto ao protocolo para evitar qualquer aglomeração.

"A ideia é que a música dissemine pelo hospital e que o som cause uma boa surpresa para quem estiver em todo o ambiente hospitalar, trazendo", explicou Gizelle Mesquita Evangelista, coordenadora do Setor de Humanização e Psicologia Hospitalar do Instituto Mário Penna. 

Sobre o Instituto Mário Penna

O Instituto Mário Penna é uma instituição filantrópica de saúde especializada em tratamentos contra o câncer. O Instituto é mantenedor das seguintes unidades: Hospital Luxemburgo, Núcleo de Especialidades Oncológicas, Casa de Apoio Beatriz Ferraz e o Núcleo de Ensino e Pesquisa.

É o maior prestador do SUS em atendimento oncológico de Minas Gerais, atendendo mais de 760 municípios. Foram atendidas mais de 153 mil pacientes no último ano, o que mostra o comprometimento em atender todos que passam pela Instituição com maestria, e cumprindo com sucesso o legado de 49 anos de história.

Doações para a instituição podem ser feitas pelo site mariopenna.org.br ou pelo 0800 039 1441.

O projeto "Música no Hospital" tem o patrocínio da Cedro Mineração e Ibiritermo, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Ministério do Turismo.

Leia mais:
De Minas a Marte, com perseverança: conheça a história do mineiro que desbrava o espaço na Nasa
Renegade Moab: um jipe para ser usado como jipe
Anabolizado e batendo até 250 km/h, Beetle RSi foi o super Fusca