A rapper Karol Conká, eliminada na noite de terça-feira (23) com 99,17% dos votos, recorde de rejeição do Big Brother Brasil, disse à Ana Maria Braga que agora o país a vê como "a nova Carminha", se referindo a vilã da novela global "Avenida Brasil", mas que pretende aprender com os erros.

"Sou a nova Carminha ou Nazaré. Pretendo melhorar, mas friso que essa vilã não é real aqui do lado de fora. Não teria conquistado sendo uma pessoa má e injusta. Eu me passei, né, Brasil. Reconheço meu erro e vou apenas melhorar", afirmou Karol durante o café com a apresentadora na manhã desta quarta-feira (23). 

No "Mais Você", a rapper disse que se perdeu no jogo e errou ao viver com uma personalidade diferente. "Pedi para sair porque senti o remorso. Estava me sentindo ácida. Me perdi no jogo e me entreguei para esse meu lado azedo", completou.

Um dos momentos em que a rapper foi vista como vilã foi ao expulsar Lucas Penteado da mesa do almoço pedindo "paz" para poder almoçar. Questinada, Karol reconheceu foi agressiva e injusta. "Ele fez uma coisa antes na festa e ficamos com aquele alerta. E falei para ele parar de falar demais na hora de comer. Cheguei bem irritada e, mais uma vez, me passei. Jamais agrediria ele, ele sabe disso. Foi extremamente [agressiva] e petulante da minha parte.

A ex-BBB disse ainda que se arrependeu de entrar no jogo e que vai procurar ajuda médica. "Me arrependo de vir ao BBB. Se soubesse que ia chegar toda estragada, o Brasil não merece esse entretenimento, minha família sendo ameaçada por pessoas sem noção. Me descontrolei, mas não sou dessa forma aqui fora. Além de reconhecer meu erro, é entender que tenho sanidade suficiente e procurar ajuda psiquiátrica. Logo isso tudo vai passar e vão entender que lá é um jogo e aqui minha vida. Aquela vilã ficou lá dentro", encerrou.