Já imaginou passar o Ano Novo numa delegacia prestes a ser desativada cercada por integrantes de uma gangue? De repente, no meio da festa entre amigos, um deles resolve revelar que é portador de grave doença? E se a celebração acontece num transatlântico que está afundando? 

Para quem não dispensa um cineminha em casa no último dia de 2020, ainda mais em tempos de isolamento social, não faltam filmes com histórias de um “Feliz Ano Novo” inesquecível, muitos deles disponíveis em sites de streaming. 

Pode começar pelos romances, daqueles em que o 1º de janeiro traz a perspectiva de novos ares e resoluções a serem tomadas. O melhor deles é “Harry & Sally – Feitos um para o Outro”, em que amigos (Meg Ryan e Billy Cristal) custa a perceber que foram feitos um para o outro – a ficha só cairá na virada do ano.

Se já não bastasse um, o filme “Noite do Ano Novo” resolve apostar em vários encontros e desencontros ocorridos nas últimas 24 horas do ano, tendo Nova York como cenário e um grande elenco como Robert De Niro, Hillary Swank, Michelle Pfeiffer, Zac Efron e Sarah Jessica Parker.

E por falar em Sarah Jessica Parker, a personagem mais famosa dela – a estilista Carrie, da série “Sex and the City” – é abandonada no altar, no longa-metragem lançado em 2008, e recebe como prova de amizade uma Miranda (Cynthia Nixon) que atravessa a Big Apple de pijama, exatamente no dia de Réveillon.

Cenas pequenas passadas na data de São Silvestre costumam ser decisivas nos filmes. Um exemplo é quando Michael Corleone aproveita a festa para ter uma conversa ao pé do ouvido com o irmão em “O Poderoso Chefão 2”, soltando a famosa frase: “Você partiu o meu coração, Frodo”. Em se tratando de trama sobre mafiosos, o resto já dá para imaginar.

Também pequena, mas bem emblemática, é a passagem de ano mostrada em “Questão de Tempo”. A história acompanha um homem que tem o dom de voltar no tempo, na época que desejar. Ele escolhe regressar ao dia da festa para repetir um beijo, mas desta vez com o objetivo de uma outra maneira.

Se o assunto é tragédia, escolher mudar de ano num navio com o nome Poseidon ganha disparado. A embarcação vira de ponta-cabeça, literalmente, e alguns passageiros tentam chegar a uma passagem da hélice, enquanto veem fumaça, fogo e muita água no caminho. Refilmada em 2006, a produção de 1972 continua sendo a melhor.

Vale também dar uma espiada em “Assalto a 13ª DP”. O que seria uma noite morna numa delegacia se torna um grande inferno para os policiais liderados por Ethan Hawke, após a chegada de um badalado criminoso. Nada agradável também é, durante uma aparente confraternização, ouvir uma confissão aterradora em “Para o Resto de Nossas Vidas”.