A fotógrafa mineira Isis Medeiros, que acompanhou de perto a tragédia provocada pelo rompimento da barragem de Fundão, lança um livro com registros realizados em Mariana, em 2015. O lançamento de “15:30” acontece nesta segunda-feira (30), com uma live às 19h, pelo canal da editora Tona, com o ativista e poeta Ailton Krenak, a fotógrafa e documentarista Nair Benedicto e a ativista Simone Silva, do grupo de atingidas da Bacia do Rio Doce.

A obra “15:30” apresenta imagens feitas por ela sobre a tragédia desde a cobertura inicial até seus desdobramentos nos anos seguintes junto às comunidades locais. São 71 imagens selecionadas por Medeiros dentre mais de 8 mil fotos que compõem todo trabalho.

“Fui pela primeira vez cobrir a situação em Mariana já acompanhando o Movimento dos Atingidos por Barragens. Foi através da atuação junto aos movimentos sociais que me envolvi de forma mais prática, nas cidades e comunidades atingidas”, conta a fotojornalista.

No dia 5 de novembro, a tragédia completou cinco anos. Até hoje, ninguém foi responsabilizado criminalmente pelo rompimento da barragem e muitos atingidos estão à espera de reparação.