Musicalmente, camadas de hardcore e recheio de atitude punk. Em termos líricos, um discurso feroz e que faz jus ao estado de espírito de contestação e da contracultura. Resultado: o Dops Banda de Protesto caminha para duas décadas de existência, em 2021, tendo na bagagem uma série de conquistas no underground e uma gama de lançamentos que, segundo o próprio grupo, promete colocar um ‘dedo na ferida’ de alas mais conservadoras da sociedade.

Fundada em 2001, em Belo Horizonte, pelo vocalista Silva Dops, a banda vai soltar nas plataformas digitais, no próximo dia 13, o EP “Tocando Hardcore”, trazendo seis faixas revisitadas de sua história. Uma amostra deste compêndio do material passado será revelada nesta quinta-feira (5), às 20h, com o lançamento do lyric vídeo da música “Fé em Mentiras”.

Além de Silva, atualmente o Dops conta com Tefo HC (bateria), Cahue (baixo) e Victor Terror (guitarra), formação que prepara para 2021 um novo full-length, que serviria como uma celebração aos 20 anos do grupo. E as pretensões vão além desses registros fonográficos.

“Temos também a expectativa de retornar aos palcos, assim que possível, para tocar o máximo que pudermos. Esperamos fazer nossa segunda tour internacional e gravar nossos sons inéditos que retratam o contexto político-social do Brasil de 2013 para cá”, ressalta o frontman.

Uma das metas traçadas é o retorno ao britânico Rebellion Festival, considerado o maior evento punk do planeta e onde o Dops se apresentou em 2019. A banda está confirmada para a edição que contempla os 25 anos do festival, mas sua realização ainda depende da situação envolvendo a pandemia do novo coronavírus. Além disso, uma turnê pelo Brasil também está nos planos.

Dops

Conquistas

“Tocando Hardcore” é o quarto lançamento da discografia da banda. Antes, o Dops havia lançado a demo “Pau-de-Arara” (2002), a compilação “BH Caos” (2013) e o primeiro álbum completo, “Banda de Protesto” (2014). Esses trabalhos e a atitude insana nos shows renderam ao grupo a possibilidade de dividir palco com importantes nomes do cenário nacional e internacional do punk e metal, como CJ Ramone, Ratos de Porão, Cólera, The Exploited, The Varukers, Olho Seco e Pacto Social.