Já está no ar a campanha de financiamento coletivo para salvar o Cine Belas Artes, um dos últimos cinemas de rua de Belo Horizonte e dedicado à produção independente. Fechadas há quase sete meses, devido à pandemia, as três salas do espaço localizado no bairro de Lourdes, na região Centro-Sul da capital, já vinham passando por turbulências econômicas, quadro que se agravou com interrupção compulsória de suas atividades.

Os recursos serão usados para a cobertura de manutenção, reparos, troca de poltronas, revestimento acústico e telas das três salas, além de pagar dívidas de imposto, aluguel e benefícios aos funcionários, acumuladas nesses sete meses em que o cinema permanece fechado,além de nova decoração e atualização de equipamentos sonoros e de projeção. A campanha será feita em três etapas, com as duas primeiras tendo a meta de atingir R$ 200 mil, cada, e a última, R$ 100 mil. 

Por meio de um site, pessoas físicas e júridicas podem contribuir com valores diversos, que vão de R$ 30 a R$ 10 mil. Cada valor traz uma recompensa diferente. O menor deles permite que os nomes sejam adicionados a uma vinheta que será exibida antes de cada sessão. O maior garante a divulgação das empresa durante 90 dias, em comerciais que antecederão cada filme.

Confira abaixo o convite feito pelo proprietário Adhemar Oliveira: