Autor de trilhas sonoras célebres para filmes, especialmente para produções de faroeste, o compositor italiano Ennio Morricone faleceu nesta segunda-feira (6), aos 91 anos, após ser hospitalizado em Roma, devido a uma queda em que fraturou o fêmur.

Com um currículo de mais de 500 trilhas sonoras, Morricone ajudou a transformar em sucesso faroestes que foram produzidos na Itália, nas décadas de 1960 e 1970, os chamados "western-spaghetti".

São dele composições como as de "Era uma Vez no Oeste" (1968), dirigido por Sergio Leone, que será sempre lembrado pela ária tocada nas cenas em que aparece a personagem de Claudia Cardinale.

Também ficarão na memória as músicas de "Por um Punhado de Dólares" (1964) e "Por uns Dólares a Mais" (1968), também assinados por Leone, Certa vez o maestro explicou que os filmes do cineasta são lentos só para que as músicas pudessem ser tocadas em sua totalidade.

O trabalho de Morricone não se resumiu ao bangue-bangue. Ele criou temas magistrais para filmes como "Os Intocáveis", "A Missão", ambos protagonizados por Robert De Niro, "Bugsy" e "Malena", todas elas indicadas ao Oscar.

O compositor, que já havia recebido um Oscar honorário, só ganharia o prêmio máximo por um trabalho mais recente, "Os Oito Odiados", de Quentin Tarantino, lançado em 2016. 

Conheças as trilhas mais famosas do mestre italiano: Os Intocáveis

 

Era uma Vez no Oeste

 
 Por um Punhado de Dólares
 

 
Os Intocáveis
 

 
Os Oito Odiados