Nenhum super-herói ganhou um Oscar. Mas um dos maiores vilões poderá levar, no dia 9 de fevereiro, quando conheceremos os vencedores a edição 92 do maior prêmio da indústria do cinema, uma estatueta para casa. Ou melhor, para Gotham City.

"Coringa", filme que retrata a história de ascendência ao crime do inimigo de Batman, recebeu o maior número de indicações (11), assinalando uma ideia que dominou algumas avaliações críticas, sobre ser mais um filme de arte do que um simples blockbuster.

De todas as indicações, a mais garantida de levar é a de melhor ator para Joaquin Phoenix, soberbo na pele do esquizofrênico Coringa. Ele vem ganhando todos os prêmios da temporada - entre eles o Critics Choice Awards, entregue na noite de domingo (12).

Com dez nomeações cada, aparecem "1917", "Era uma Vez em Hollywood" e "O Irlandês", este da Netflix.

A plataforma de streaming, por sinal, teve mais indicações em categorias importantes com "História de um Casamento" e "Dois Papas". O último é dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles, de "Cidade de Deus", e concorre nas categorias de melhor ator (Jonathan Pryce) e ator coadjuvante (Anthony Hopkins).

Além de "Coringa", outro longa que surpreende pelo número de nomeações é o sul-coreano "Parasita", com seis, entre elas a de melhor filme, diretor e roteiro original. A produção continua em cartaz nos cinemas de Belo Horizonte.


Leia mais:
'Democracia em Vertigem', da mineira Petra Costa, é indicado ao Oscar de melhor documentário