A briga entre Caetano Veloso e o Movimento Brasil Livre (MBL) ganhou mais round na sexta-feira (20), quando veio a notícia de que o cantor e sua ex-esposa Paula Lavigne estavam entrando com processo contra o grupo e o ator Alexandre Frota, após estes chamarem o músico de pedólfio nas redes sociais.

Depois de o MBL ter divulgado que foi acionado na Justiça, o artista passou a ser duramente atacado nas redes sociais, principalmente pela hastag #caetanoPedofilo, que liderou o trending topics do Twitter com mais de 30 mil citações.

Trata-se de mais um enfrentamento entre artistas que defendem a liberdade de expressão e o MBL, um dos vários grupos a estimular o cancelamento da exposição "Queermuseu", em Porto Alegre, há dois meses.

Caetano foi chamado de pedófilo por um episódio já conhecido de sua biografia, não tendo escondido que teve relações sexuais com Paula quando ela tinha 13 anos e ele, 40.

Na ação impetrada contra Frota e MBL, Caetano pede R$ 100 mil de indenização, mesmo valor de Paula, em cada processo. Somados, os valores somam R$ 400 mil.

Leia mais:

Caetano Veloso visita exposição no Palácio das Artes e questiona censura