“Se você empodera uma mulher, empodera uma família inteira. Se você tira os direitos de uma mulher, também tira de toda uma família”. A frase vem de Eliane Dias, advogada e produtora de uma das maiores famílias da música brasileira, o racionais Mc´s. Além disso, é esposa do “preto mais perigoso” do Brasil, Mano Brown. Ou seja: Dias sabe exatamente do que está falando.

Portanto, sua presença amanhã na roda de conversa “O protagonismo da mulher negra no Brasil”, dentro da programação do Festival de Arte Negra (FAN), é mais do que adequada. “Eu vejo esta questão do feminismo, da visibilidade da mulher negra, como algo de extrema importância para o momento em que estamos passando”, diz. “O retrocesso paira no ar, algo que seria péssimo não apenas para as mulheres, mas para todos”.

O evento se alinha com a temática geral do FAN deste ano, de discutir os desafios históricos e atuais enfrentados pelas mulheres negras no Brasil, bem como suas conquistas frente ao atual cenário do país. Algo que Dias aponta como urgente, já que estamos falando da parcela majoritária da população do país, que não pode “estar enfraquecida, ociosa. Trata-se de uma pauta que não pode se perder, não pode sair das grandes empresas, da política, da cultura”, define. “A carne negra é a mais barata do mercado, portanto é essencial que a mulher negra continue ocupando universidades e o mercado de trabalho para mudar este cenário”.

Além da abordagem histórico-cultural, o objetivo é que o encontro seja uma celebração da representatividade da mulher negra no país. Ela dividirá a mesa com outras mulheres de força em diversos setores: como a jornalista Alexandra Loras, a escritora Elisa Lucinda e a vereadora Áurea Carolina. A mediação fica por conta da rapper Tamara Franklin. “Temos o mesmo perfil”, garante Dias. “Protagonistas de nossas histórias, mulheres fortes em espaços tão masculinos, como a poesia e a política”, diz.

Serviço: Roda de Conversa – O protagonismo da mulher negra no Brasil, amanhã às 19h30, no Sesc Palladium (Av. Augusto de Lima, 420 – Centro)[. Entrada Gratuita