Quem tem 30 e poucos anos certamente se lembra do Wally, um menino de óculos redondos e camisa listrada que fez muito sucesso nos anos 1990. Personagem principal de uma série de livros, desafiava os leitores a encontrá-lo no meio de uma multidão colorida que tomava conta das páginas.

A moda pegou e, ao que parece, tem força até hoje - só que agora em versão voltada também para os (muito) pequenos. Indicada para crianças de 2 a 6 anos, a coleção "Qual é diferente?", da Brinque-Book, nos convida a descobrir quais são os elementos estranhos em meio a figuras aparentemente idênticas.

A graça está em encontrar peixes sujos em um cardume; a abelha com casaco diferente; a estrela-do-mar vesga e a tartaruga com medo, dentre uma montoeira de animais. E assim, no meio da brincadeira, o leitor vai treinando a concentração e aprendendo sobre opostos, números, sensações (felicidade e orgulho, por exemplo) e posições (dentro, fora, etc).

PARTICIPAÇÃO ATIVA

Se você é pai, pode encontrar nos livros uma chance bacana de interagir com o filhote. Diante de missões como descobrir qual das 23 serpentes "gêmeas" perdeu a língua, dá para disputar quem enxerga a famigerada primeiro. Não chega a ser eletrizante, mas pode render boas risadas.

Se você é o leitor-mirim e está no limite da idade indicada para as obras, vou ser sincera: tem chance de achar os textos meio bobinhos. Como os temas são explorados nas escolas desde cedo, funcionam melhor com crianças de três ou quatro anos. Mesmo assim, não perca a chance de convidar o irmão caçula ou um primo mais novo para curtir os títulos. Em dupla, a graça certamente será outra.