Símbolo de Paris para todo o mundo, a Torre Eiffel se transformará no fim de novembro em uma floresta virtual, no âmbito de uma série de manifestações artísticas por ocasião da Conferência Mundial sobre o Clima (COP21), que a capital francesa sediará.

Todas as noites, entre 28 de novembro e 3 de dezembro, a iniciativa "One Heart One Tree" (Um coração, uma árvore), concebida pela artista 'digital' Naziha Mestaoui, convidará os visitantes a, usando seus smartphones, "plantar ma semente de luz" no monumento. Concretamente, um aplicativo especialmente desenvolvido registrará os batimentos cardíacos de cada um dos participantes e neste ritmo, a semente se tornará uma árvore virtual que terá sua imagem projetada durante alguns segundos, junto de milhares de outras, na torre.

Os nomes dos participantes também aparecerão brevemente. Além disso, cada árvore virtual custará entre 3 e 10 euros segundo a espécie, e uma verdadeira será plantada em alguma parte do mundo, no âmbito de um projeto associativo de reflorestamento.
Cada participante-doador receberá um certificado e poderá seguir a evolução de sua árvore.

"Estamos na interseção dos caminhos de um projeto virtual e outro real", explicou à AFP Bruno Julliard, prefeito adjunto de Paris e secretário da Cultura, enaltecendo esta iniciativa civil, "que permite plantar árvores de verdade e mostrar que as ações individuais também podem influenciar a luta contra o aquecimento global".

A operação "One Heart, One Tree" se inscreve em um programa mais amplo da cidade de Paris que tem o objetivo, durante toda a COP21, de "propor obras de arte espetaculares sobre a Torre Eiffel para que os artistas conscientizem parisienses e turistas sobre a importância de se mobilizar contra as mudanças climáticas", destacou Julliard.

Entre 5 e 12 de dezembro, a Human Energy, uma iniciativa do artista francês Yann Toma, convidará o público a se transformar diariamente em "geradores humanos", caminhando, dançando, remando ou pedalando bicicletas e outros dispositivos produtores de energia, instalados ao pé da torre.

A energia acumulada desta forma será registrada em um gigantesco contador e, a cada hora, a Torre Eiffel será iluminada durante alguns instantes com ela.

Antes da inauguração da COP21, um afresco gigante, ilustrando as ameaças contra o meio ambiente, será pendurado entre 20 e 28 de novembro entre o primeiro e o segundo andares da torre. O mesmo terá a assinatura de um grande artista americano de 'street-art', mas seu nome ainda não foi revelado.