A atriz Meryl Streep surge, pela 19ª vez, entre as indicadas ao Oscar, por seu papel coadjuvante em “Caminhos da Floresta”, ainda em cartaz nos cinemas de Belo Horizonte. Se vai ganhar ou não a sua quarta estatueta, neste domingo, é o que menos importa para aqueles já tentam adivinhar quando a intérprete de 65 anos chegará ao número 20.

Como, nos últimos dez anos, ela é foi indicada em seis oportunidades, sendo duas vezes de forma consecutiva, as chances dela estar novamente entre os nomeados no próximo ano é grande. Depois de “Caminhos da Floresta”, em que faz uma bruxa dos contos de fada, Meryl já se envolveu em outras três produções: “Ricki and the Flash”, “Suffragette” e “Florence Foster Jenkins”.

Todos eles, pela dimensão do projeto e pelos nomes presentes na equipe, têm grandes chances de dar à atriz a 20ª indicação. “Ricki and the Flash” é dirigido por Jonathan Demme, ganhador do Oscar por “O Silêncio dos Inocentes”. Em “Sufrragette”, está bem acompanhada, com Carey Mulligan e Helena Bonham Carter.

Já “Florence Foster Jenkins” tem a assinatura do realizador inglês Stephen Frears, de “Ligações Perigosas” e “Os Imorais”. Sua personagem é herdeira rica que se notabilizou, na década de 40, por cantar muito mal, a ponto de acertar uma nota sequer, o que não impedia que suas apresentações estivessem sempre lotadas.