Após uma campanha de financiamento coletivo e muita “mão na massa”, o Galpão Cultural Benfeitoria abriu as portas. Há um mês em funcionamento, o espaço localizado em um dos pontos de maior efervescência cultural da cidade – a rua Sapucaí, no bairro Floresta – é um mix de galeria de arte, casa de shows e bar.

“O objetivo é dar visibilidade a artistas locais. Movimentar a cidade com cinema, exposições, shows, cursos e feiras”, comenta a relações públicas Jordana Menezes. O Benfeitoria é a ampliação das atividades e espaço físico do coletivo formado por cinco empresas voltadas para arte e design, criada há dois anos na capital. “A casa onde funciona as empresas estava ficando pequena para os eventos promovidos pelo coletivo”, explica Jordana sobre uma das motivações para a abertura do novo espaço.

A ideia de oferecer espaço para novos artistas não ficou somente no papel. Neste um mês de atividade o Benfeitoria já abrigou festival de bandas independentes, exposição de artistas recém formados pela Escola Guignard, dentre outras iniciativas. “A cidade tem muitas casas de show. Mas queríamos algo plural”, reforça Menezes.

No novo espaço, que opera de quarta a sábado, o público pode curtir um show enquanto aprecia trabalhos de artistas plásticos mineiros, em uma das paredes do local. Para os que querem conversar com os amigos e tomar uma cerveja, o espaço conta com charmosas poltronas e um estiloso sofá. Mas aviso aos navegantes: “É bom chegar cedo, pois esses são espaços concorridos”, avisa a publicitária e frequentadora do espaço, Carol Dias, que completa: “Belo Horizonte precisa de espaços dessa natureza. No Benfeitoria você contempla diversos tipos de arte e se diverte ao mesmo tempo”.

Empanadas argentinas

A cozinha é comandada pelo chef argentino Nicolas Bollini. O cardápio é enxuto, mas não decepciona a clientela. As famosas empanadas argentinas e o tradicional pão de queijo recheado com linguiça e requeijão são as opções mais pedidas da casa.

Uma vez por mês, o coletivo promove uma feira de variedades, onde é possível encontrar desde licores e compotas de doce, até luminárias e peças de design. “Queremos ampliar a feira com outros produtos, como cervejas artesanais”, planeja Jordana. A relações públicas conta que o coletivo está fechando parcerias para oferecer cursos no Galpão Cultural Benfeitoria.

De recesso para as festas de final de ano, o espaço retoma as atividades no dia 14 de janeiro com sessões de cinema às quartas-feiras, intervenções (como peças teatrais ou projeções de vídeo) nas quintas, festas às sextas e festivais de música e feiras aos sábados.