Cledivan Almeida Farias, o Chimbinha da banda Calypso, terá que pagar R$ 144.828,21 à ex-tecladista Claudia Juliana Móia. Ela é mãe de Rebeca Móia, de 14 anos, filha biológica do famoso. A informação é do colunista Leo Dias do jornal "O Dia", que teve acesso à uma decisão da 5ª Vara de Família de Belém do Pará.

A asdolescente, fruto de uma relação extraconjugal do músico, foi registrada em 2006, após uma briga judicial que durou anos, baseada em um exame de DNA.

Chimbinha não queria assinar o documento e pediu um outro exame de paternidade, mas a solicitação foi negada pela Justiça.

A decisão aconteceu no dia 14 de novembro de 2012, mas apenas agora veio a público.

Segundo Leo Dias, Claudia lutou por seis anos para que o pagamento do valor estipulado fosse efetuado. A conta-corrente do famoso chegou a ser bloqueada, para que a pensão fosse garantida.

O colunista ainda revela que Chimbinha nunca se importou com a filha. No mais, a Justiça não pode obrigar que exista um laço familiar.

A assessoria de imprensa da banda Calypso, foi contactada, mas afirmou que o músico desconhece o processo.

E não para por aí...

Durante a apresentação da banda Calypso em Campina Grande, na Paraíba, na quinta-feira (4), ativistas LGBT levantaram cartazes  com inscrições como "sou gay" e "a paraíba não precisa do seu preconceito".

O guitarrista, que não gostou nadinha de ver o pessoal da platéia provocando o grupo, deixou o instrumento de lado, atirou um objeto contra os ativistas e queria "sair na porrada". Joelma pediu que ele mantivesse a calma.

Assista ao vídeo!