Os hits sertanejos anunciados como mega sucessos da internet podem ser fruto de uma grande fraude realizada no YouTube. A denúncia é do colunista Leo Dias, do jornal "O Dia", que, se passando por assessor de um artista, conversou com um especialista no golpe, identificado apenas como Magalhães.

Em um bate-papo gravado, o responsável por alavancar os acessos em vídeos revelou que os maiores hits do mundo sertanejo contam com seu dedo.

Magalhães teria dito que existe uma ferramenta automática, que trabalha por meio de acessos em celulares, para promover o aumento de visualizações. "De 1 milhão de acessos, 950 mil são via mobile (celular). Eu prefiro trabalhar com geração de acessos reais", afirmou ao colunista. Em seguida, contou que possui contas em diversas redes sociais e que, desta forma, consegue burlar a política de controle de acessibilidades do YouTube. "Consigo cliques indicados pelo Twitter, pelo UOL, pelo Facebook…".

E quanto ele cobra? "O mobile cobra R$ 3 mil por 1 milhão de visualizações. Eu cobro R$ 7.500,00. Mas se o sistema deles cai, eu cobro mais caro".

O colunista mostrou interesse na contratação do serviço e o suposto fraudador falou sobre alguns de seus casos de sucesso. Magalhães apontou Gusttavo Lima, Luan Santana ("já fechei com o DVD dele que vai ser lançado"), Munhoz & Mariano e Gabriel Gava (da música "Fiorino").

Para completar, afirmou que pretende aumentar seu mercado de atuação. "Estou tentando falar com o escritório do Naldo. Hoje, eu consigo ganhar o prêmio Multishow com qualquer artista", disse referindo-se ao prêmio do voto popular.

Leo Dias entrou em contato com o YouTube, que afirmou que leva a sério abusos contra seu sistema. "O YouTube usa diversas tecnologias desenvolvidas especialmente para prevenir o aumento artificial de visualizações de vídeos por spambots, malware e qualquer outro meio".