Pataxós

Coluna Esplanada / 17/01/2020 - 07h00

O pagamento mensal emergencial à comunidade Pataxó, atingida pelo rompimento da barragem em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi prorrogado por 10 meses. O aditivo foi negociado extrajudicialmente, após reuniões entre representantes da etnia, da Vale e da Funai.

Caos no INSS

O caos no Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), com milhões de pessoas à espera de auxílios, pensões e aposentadorias, provocou atraso no pente-fino para revisar benefícios por incapacidade. Prevista para começar neste mês, a investigação de possíveis fraudes e irregularidades “ainda não tem data para o início”, conforme posiciona o órgão à Coluna. Mesmo com o reforço de 7 mil militares, que ainda passarão por treinamento, a previsão de normalização no atendimento do INSS é de seis a oito meses.

Cancelados

Em 2019, o pente-fino cancelou 261 mil benefícios. Além da data de início incerta, não há estimativa de quantas pessoas serão convocadas para passar por perícia na nova fase da revisão de benefícios.

Greve

A convocação dos militares para reforçar o atendimento no INSS provocou reação de servidores, que ameaçam cruzar os braços em 24 de janeiro, Dia Nacional do Aposentado.

Pena

O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, pediu manifestação da Procuradoria-Geral da República sobre pedido de progressão de pena do regime fechado para o semiaberto do ex-ministro Geddel Vieira Lima. A defesa alega “bom comportamento”.

Secom

Fritando no cargo após a denúncia de que teria recebido dinheiro de emissoras contratadas pelo governo, o chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Fábio Wajngarten, poderá ser convocado para prestar esclarecimentos no Congresso.  

Ação

Senadores de oposição querem ouvi-lo na Comissão de Transparência em fevereiro, no início do ano legislativo. Já o PSol protocolou ação popular na Justiça na qual pede a demissão de Fábio Wajngarten e de seu secretário especial adjunto, Samy Liberman.

Reformas

As duas propostas de reforma tributária que tramitam no Congresso projetam “avanço modesto” no combate às desigualdades sociais. A constatação é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.  

Fatia

Atualmente, a fatia da população de menor renda paga cerca de 26,7% do que ganha em impostos sobre o consumo, enquanto os mais ricos arcam com apenas 10,1%. “Com as novas propostas, as diferenças diminuem, mas, pouco: 24,3% para os mais pobres, contra 11,2% para os mais ricos”, aponta o estudo do Ipea.

Café

Em 2020, o Brasil pode colher entre 57,2 milhões e 62,02 milhões de sacas beneficiadas de café, volume 15,9% a 25,8% maior em comparação à produção de 2019, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Esplanadeira

O programa Startout Brasil concorre à 8ª edição do Prêmio da Cúpula da Sociedade da Informação das Nações Unidas. A premiação reconhece iniciativas mundiais que utilizam Tecnologias da Informação e Comunicação para o desenvolvimento sustentável.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários