O futuro não é mais como era antigamente: a volta às aulas remotas

Opinião / 11/02/2021 - 06h00

Maria Rita Britto Tupinambá*

Muito foi discutido e construído sobre o período em que estamos vivendo no último ano. Ideias, conceitos, sentidos foram criados por nós nessa vontade individual e comum de preservar algo da estrutura do cotidiano que lentamente foi cedendo partes para a necessidade que se apresentou de cuidarmos uns dos outros.

Nesse contexto, sintomas que já estavam presentes nas nossas vidas se manifestaram de formas novas e desejos que não tinham lugar vieram à tona. Inventamos uma série de novas formas de manter nossa motivação, às vezes a um preço elevado e com variados graus de sucesso. Discutimos muito sobre uma ideia do positivismo exagerado, do “novo tudo” e, independente de toda essa nossa produção de sentidos, a vida continuou. Achamos uma forma de recriar um cotidiano, mesmo que em alguns momentos incômodo.

Agora, vivemos de novo um momento de algo que nunca vivemos antes.

A volta às aulas remotas remotas por mais um período vem dessa vez acompanhada de uma maior maturidade e perspectiva quanto às nossas próprias questões do dia a dia que cercam o nosso processo de aprendizado. A nossa realidade, apesar de ainda recente, deixa de ser novidade e isso pode ser usado por nós a nosso favor para construir um dia a dia menos improvisado e mais próximo de uma rotina adaptativa e geradora de saúde mental.

O convite, a nós professores e alunos, é um desafio à forma como aprendemos que não está direcionado a nenhum conceito acadêmico conhecido e sim a como nos aproximamos dos detalhes práticos e como aproveitamos as vantagens desse momento.

É servida a necessidade de criar novos hábitos, muitos dos quais não podemos nos enganar mais que serão provisórios, e é também renovada a importância da nossa responsabilidade para com a nossa vida no dia a dia cada vez menos inédito e cada vez menos desafiador.

*Psicóloga clínica, professora e coordenadora do curso de Psicologia das Faculdades Promove. Pesquisadora da área de educação e adoecimento mental e docente.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários