Como pular do fracasso ao sucesso

Opinião / 18/01/2020 - 07h00

Mauro Condé

“Entender é o processo de ouvir com atenção o que se aprende. Compreender é o ato de repetir com as próprias palavras o que foi aprendido”.

Acabo de voltar de uma viagem rumo ao conhecimento, usando como meio de transporte excelentes livros sobre Aprendizagem.

Eles me levaram para um mosteiro beneditino na abadia de Jarrow, na Inglaterra do ano de 735, onde fui recebido por São Beda, o pai da Sabedoria Ocidental, que inspirou a criação das primeiras Universidades da História, a quem fui logo pedindo:

Ensina-me algo que eu ainda não saiba e tenha o poder de mudar a minha vida para melhor.

Pratique os três hábitos que mais aumentam a satisfação na vida: aprender, ensinar e escrever.

Para São Beda, o melhor jeito de aprender é ensinando.

Para ele, só existem três caminhos para o fracasso: não ensinar o que se sabe, não praticar o que se ensina e não perguntar o que se ignora.

Somos aquilo que compartilhamos.

Nos dias competitivos de hoje, só se sobressai quem investe na constante renovação da sua habilidade de aprender sempre mais a cada dia.

São Beda dividiu o aprendizado em quatro fases:

– Ignorância – quando não sabemos o quanto não sabemos.

– Estar a par – quando sabemos quanto não sabemos, após passar pelas primeiras lições para aprender algo novo.

– Adquirir conhecimento – quando, depois de várias aulas teóricas e práticas, passamos a saber exatamente o quanto já sabemos e o quanto ainda falta saber.

– Adquirir sabedoria – quando já não sabemos o quanto sabemos. Quando passamos a fazer tudo no modo automático.

O único jeito de sair da ignorância para atingir a sabedoria é atravessar a etapa mais difícil do aprendizado: a da confusão.

Não ter medo de se sentir confuso no início é, por incrível que pareça, um excelente sinal de capacidade de aprender algo novo no final.

Se algum dia você quiser aprender a esquiar, terá que passar pelas mesmas fases que passou Marcel Hirscher, o maior campeão mundial de Esqui Alpino da história.

Ele aceitou se submeter ao vexame dos tombos e quedas dos primeiros dias do seu processo de aprendizagem, até fazer história ao conquistar seus mais de 67 títulos mundiais.

Agora que chegou ao nível da sabedoria, ele certamente se dedicará a ensinar o que aprendeu e a escrever o que viveu, como pregava São Beda.

Palestrante, consultor e fundador do Blog do Maluco

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários