Uma força-tarefa impediu na última sexta-feira (14) que dois supostos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC),  presos na Penitenciária de Francisco Sá,  Norte de Minas, fossem resgatados do presídio por colegas da organização criminosa. O plano para  o resgate dos dois detentos foi descoberto pela polícia  e os presos encaminhados para um presídio federal de segurança máxima, cujo nome não foi revelado.
 
Com forte esquema de segurança, os presidiários foram conduzidos até o aeroporto de Montes Claros, onde embarcaram  para a unidade prisional federal. A operação de transferência contou com o apoio de equipes da 11ª Cia de Policiamento Especializado, do 50º BPM, aeronave Guará da 3ª Cia BRAvE, além da aeronave Pégasus 16.

A força-tarefa que descobriu o plano orquestrado pelos criminosos para retirar os presos da Penitenciária de Francisco Sá contou com as participações das polícias Militar e Civil de Minas Gerais, Subsecretaria de Segurança Prisional, Ministério Público/Gaeco e do Poder Judiciário. A Justiça expediu ofício de transferência cautelar para outra penitenciária federal.

Leia mais:

Criminosos ateiam fogo em ônibus em BH e deixam bilhete: 'Juiz corrupto. Batalhão é milícia'

PCC planeja matar promotor e chefe dos presídios

Megaoperação busca integrantes de facções criminosas em 14 Estados e no DF