Um esquema de falsificação de máscaras de proteção facial foi desmantelado pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) nessa terça-feira (30). Considerando a situação pandêmica do país, a falsificação poderia colocar a vida de milhares de pessoas em risco. Ao todo, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão no Estado e duas pessoas foram presas em flagrante.

As investigações duraram seis meses e começaram depois que uma das marcas vítimas do esquema procurou a polícia. Durante o período, ainda foram constatados indícios de que as máscaras falsas foram vendidas para prefeituras em Minas. A polícia não informou quais seriam.

Mandados foram cumpridos em Belo Horizonte, Contagem, João Monlevade, Divinópolis e Nova Serrana. Informações preliminares apontam que oito pessoas estão envolvidas na organização criminosa

Ainda segundo a Polícia Civil, em uma fábrica onde eram produzidas as embalagens foi encontrada em uma nota fiscal a encomenda de 100 mil produtos.

As investigações agora seguem para apurar suspeita de crimes de sonegação, lavagem de dinheiro e fraude em licitação.

Leia mais:
O que fazer se seu celular for perdido ou roubado?
Mulher encontra corpo de bebê congelado há mais de um ano dentro de geladeira em BH
Justiça decreta prisão preventiva de membros da Máfia Azul que participaram de emboscada