Cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte não devem enfrentar falta de abastecimento de água devido à crise hídrica até, ao menos, o próximo ano. Conforme informou a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), os reservatórios da Grande BH atuam com vazão de 68%. A informação foi divulgada nesta terça-feira (5), durante coletiva de imprensa realizada na Cidade Administrativa, na capital mineira. 

Segundo o diretor de operações da Companhia, Guilherme Frasson, um cenário de “pior estiagem” está descartado até o ano que vem, não existindo “risco de chegarmos em volume morto”.

“Em termos gerais, sobre a garantia de abastecimento, a gente pode ficar tranquilo. Nós não estamos vendo cenário para este ano de uma hipótese de racionamento. Nós já estamos na iminência de chuvas”, disse. 

Para evitar um desabastecimento,  companhia informou, ainda, que desde julho vem reduzindo a vazão captada no Rio das Velhas. A medida foi permitida diante dos bons níveis de reservatório do Sistema Paraopeba, em função de ações anteriores complementada pela chuva. 

“Essa transposição está permitindo, mesmo com condição mínima de vazão no Rio das Velhas, a gente garantir o abastecimento na Região Metropolitana. E essa compensação da transposição é bastante e suficiente para que a gente não trabalhe acima da outorga da copasa e abasteça normalmente a região metropolitana”, avaliou. 

Leia mais:
Bairros de cidades da Grande BH ficam sem água após chuva; veja lista