O cronograma da vacinação contra a Covid-19 nesta semana, em Belo Horizonte, está definido até quinta-feira. Porém, novamente sem a presença dos adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades. A demora – capitais vizinhas já iniciaram a imunização – se deve ao aguardo de novas remessas por parte do Ministério do Saúde.

Os jovens só podem receber a Pfizer, única com autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ao todo, são 210 mil moradores nessa faixa etária, sem doenças crônicas, à espera da primeira dose. 

Sem uma definição, BH segue em atraso quando comparada as outras capitais do Sudeste. São Paulo e Rio de Janeiro já vacinam menores de 15 anos sem comorbidades. 

Para ampliar a vacinação na metrópole mineira, conforme informou a Secretaria Municipal de Saúde, a PBH ainda aguarda o envio de novas remessas.

Mesmo sem cravar uma data, a previsão é que isso ocorra nesta segunda quinzena de setembro, segundo o Ministério da Saúde. Por meio de nota, a pasta federal afirmou que a nova etapa, com a ampliação da campanha, só será possível “após a conclusão do envio de vacinas para imunizar a população adulta com a primeira dose”. 

A aplicação do reforço em pessoas acamadas ou com mobilidade reduzida, de 79 a 81 anos, também será iniciada. Porém, é necessário que o grupo aguarde o contato das equipes da Secretaria de Saúde para agendamento do dia e horário

Esquema

Nos próximos dias, BH aplicará a terceira dose em pessoas de 79 a 81 anos, e completará o esquema vacinal dos moradores de 27, 28 e 55.
Hoje, receberão o reforço os idosos que tomaram a segunda dose da CoronaVac há mais de seis meses. Seguindo orientações do Ministério da Saúde, o grupo também será imunizado com a Pfizer. 

Aqueles que estão nessa faixa etária, mas receberam a AstraZeneca, não devem comparecer aos postos de saúde, já que completaram o esquema vacinal há menos de seis meses. Por essa mesma razão, os idosos de 85 a 82 anos ainda não foram convocados.

Para saber todo o cronograma previsto até quinta-feira, clique aqui.

Leia mais:
Inflação é medo maior do que Covid em bares de BH

Semana em BH será de reforço vacinal; saiba os grupos que receberão a 2ª e a 3ª dose