O Cristália, laboratório farmacêutico, farmoquímico e de Bibtecnologia de capital 100% nacional, acaba de anunciar a aquisição de mais uma planta industrial para expandir a capacidade de produção de medicamentos. 

O grupo empresarial compou imóvel onde funcionava a fábrica de tecidos Santanense, em Montes Claros, no Norte de Minas. O espaço será reformado para produção de medicamentos. Dentre eles, anestésicos e narcoanalgésicos utilizados no chamado “kit intubação” de pacientes graves de Covid-19. A previsão de investimentos no local é de aproximadamente R$ 300 milhões.

Fábrica

O imóvel adquirido tem cerca de 30 mil metros quadrados de área construída, em um terreno com 156 mil metros quadrados


Expansão

O imóvel adquirido tem cerca de 30 mil metros quadrados de área construída, em um terreno com 156 mil metros quadrados, e passará por adequações para atender às normas da indústria farmacêutica. Tanto a reforma quanto a aquisição de equipamentos demandam tempo, e a previsão é de que a unidade comece a funcionar em 2023.

O aporte se soma a outros R$ 100 milhões que estão sendo investidos pela companhia em Pouso Alegre, no Sul de Minas, em uma fábrica de medicamentos injetáveis (ampolas e frasco), já em operação.

“Esta aquisição faz parte do plano de expansão do Cristália, que trabalha diariamente para atender à demanda do mercado brasileiro nos próximos anos, que tem crescido gradativamente”, disse o presidente do Conselho Diretor e diretor-geral do Laboratório Cristália, Ricardo Pacheco. 

Apoio

O suporte da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior (Indi) ao grupo Cristália teve início com a expansão das atividades da companhia em Pouso Alegre.

“O crescimento do grupo Cristália, assim como o de outras empresas do setor farmacêutico, vem a cada ano consolidando e melhorando o ambiente de negócios desse segmento. A partir do momento que temos um maior número de empresas no estado, alcançamos uma diversificação do setor”, observa o analista de Promoção de Investimentos da Agência, Sandro Aparecido Corrêa.

(*) Com informações da Agência Minas

Leia mais:
Procurador-geral de Justiça de Minas recebe alta honraria da Câmara de MOC
Minas registra 137 óbitos e se aproxima de 51 mil vidas perdidas para a Covid-19