Em um apelo às famílias que vivem em áreas de risco em Belo Horizonte, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) afirmou em entrevista à TV Globo que o risco geológico na capital mineira é "incontrolável". A fala foi proferida neste domingo (26), quando as equipes da prefeitura se concentram em mitigar danos causados pelas fortes chuvas que atingem a cidade desde quinta-feira (23).

"O prefeito está alarmando a população, sim, e a parte da prefeitura vai continuar sendo feita, mas a situação é perigosíssima e ninguém tem condições em uma cidade de quase 3 milhões de habitantes de controlar essa situação, a não ser a própria população", disse. Kalil ainda pediu que as famílias não se enganem com o sol que começa a aparecer em alguns locais da cidade, porque virão pancadas fortes e localizadas de chuva que podem não ser vistas pelo radar.

A ocorrência de pancadas de chuva com o solo já em risco geológico, como está em toda a cidade, pode resultar em mais desastres como os vistos nos últimos dias. Segundo o prefeito, uma pousada está reservada para famílias que precisarem deixar suas casas e, até o momento, cerca de 300 pessoas estão alojadas nesses locais. "Se precisar, alugaremos outras", disse, orientando que famílias que estiverem em risco procurem as respectivas regionais para que sejam encaminhadas às pousadas. "Já fizemos uma compra emergencial de cobertores e amanhã vamos comprar colchões. É incontrolável o risco geológico da nossa cidade, e no caso de uma cidade do tamanho de BH, não podemos arriscar", finalizou.

Mortes

Embora a Defesa Civil do Estado tenha informado oito mortes na capital em seu último boletim, divulgado na tarde deste domingo, a PBH conta doze mortes causadas pelas chuvas desde quinta-feira. O boletim da Defesa Civil aponta que ainda há um desaparecido em Belo Horizonte.

Leia mais:
Ministro revela 'força-tarefa', promete celeridade no repasse de verbas, mas não indica prazos
Zema prioriza ajuda humanitária, confirma obras e pede que pessoas deixem áreas de risco
Chuvas isoladas esperadas para Belo Horizonte até a manhã de segunda-feira