Um pastor de 32 anos, preso por importunação sexual contra crianças e adolescentes em Santa Bárbara do Turgúrio, na Zona da Mata, já ficou dois anos preso por estupro por Rio. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (24) pela Polícia Civil, que abriu um inquérito para investigar o caso, ocorrido na quarta-feira (23).

Duas meninas, de 9 e 11 anos, e uma adolescente, de 14, denunciaram o pastor. Elas afirmam, segundo a Polícia Militar, que o homem as agarrou enquanto elas estavam a caminho da escola. A adolescente disse ainda que o suspeito havia dito que "ficaria" com ela.

A Polícia Civil informou que o homem vive na cidade há cerca de dois meses e era mentor de uma igreja evangélica. Ele havia ficado dois anos e oito meses preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro, por um estupro que havia cometido, mas estava solto desde agosto do ano passado.

1ª Delegacia Regional de BarbacenaSuspeito foi levado para a Delegacia Regional de Barbacena, na região Central do Estado

De acordo com a PM as mães das menores informaram que as meninas chegaram na escola, na quarta-feira (23), dizendo que um homem com sotaque estranho tinha as abraçado à força na rua e passado a mão nas nádegas delas. Os policiais chegaram até ao pastor com as características repassadas pelas meninas.

Ao ser preso, o homem confessou que abraçou as meninas, mas negou ter tocado as nádegas dela. Mesmo assim, segundo a Polícia Civil, ele foi autuado por importunação e pode responder por estupro de vulnerável. O Conselho Tutelar da cidade acompanha o caso.

Leia Mais:
Mulher é presa após jogar água fervendo e queimar 20% do corpo da própria filha
Mulher é mantida em cárcere privado em Sete Lagoas por homem que conheceu pelo Facebook