Dois homens procurados pela Polícia Civil foram presos nessa quinta-feira (18) após dois meses de investigação contra uma quadrilha especializada em furtos a residências na região Sul de Belo Horizonte. A suspeita é que o horário do almoço era usado para cometer grande parte dos crimes.

De acordo com a PC, a dupla, de 24 e 28 anos, pôde ser identificada por meio de câmeras de segurança que registraram um dos furtos, em 11 de setembro. Eles invadiram uma casa no bairro São Pedro quando não havia moradores, e reviraram tudo, deixando prejuízo de aproximadamento R$ 50 mil.

O delegado Guilherme Santos explica que o grupo é formado por oito criminosos, que se organizavam para cometer os crimes na cidade. "Eles, geralmente, preferiam prédios sem porteiros e agiam no horário do almoço ou finais de semana para descobrirem apartamentos vazios tocando os interfones. Assim, no dia do furto, eles arrombavam o portão do prédio, seguiam para o apartamento, destruindo as câmeras no caminho, arrombavam a porta do apartamento e, depois de pegarem todos os bens de valores, desciam para a porta do prédio e fugiam em um veículo", explicou.

O homem mais velho foi preso em Nova Lima, na Grande BH, e afirmou que só falaria sobre o caso em juízo. O mais novo, por sua vez, estava na marmoraria onde trabalha, e usou o emprego como álibi. Quando perguntado sobre a relação com o grupo e a participação nos crimes, ele também se esquivou e disse que só falaria em juízo.

A Polícia Civil acredita que os dois presos podem ter ligação com pelo menos dez ocorrências do mesmo tipo em BH. As investigações agora seguem para que os outros membros da organização sejam identificados, localizados e presos.

Leia mais:
BH convoca moradores de 20 a 30 anos para repescagem da vacina da Pfizer
Mais de 600 cidades mineiras estão sob alerta de chuva até a manhã de sábado; confira lista