Dois jovens são suspeitos de atear fogo em um ônibus da linha 3503 (Santa Terezinha/São Gabriel) na madrugada desta terça-feira (9) no bairro Ouro Minas, região Nordeste de Belo Horizonte. O motorista era o único ocupante do veículo, e não se feriu.

De acordo com a Polícia Militar, o motorista, de 57 anos, contou que estava prestes a recolher o veículo quando dois homens embarcaram e ordenaram que ele descesse na rua Santa Leopoldina, que fica no mesmo bairro. A dupla, que aparentava ter aproximadamente 20 anos, carragava um galão com líquido inflamável e ateou fogo no ônibus.

Ônibus queimado BH

Várias partes do ônibus ficaram destruídas após o incêndio

Os suspeitos ainda deixaram uma mensagem após o crime, escrita em várias páginas, alegando supostos abusos contra presos na Penitenciária Professor João Pimenta da Veiga, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. 

Depois de atear fogo no ônibus, os dois jovens entraram em um carro e fugiram em direção ao bairro São Gabriel, também na região Nordeste da capital. O motorista usou o próprio extintor de incêndio do veículo para conter o fogo. 

Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) afirmou que "não procedem as denúncias de abusos contra custodiados na Penitenciária João Pimenta da Veiga, em Uberlândia". O ógão ainda explicou que "não há denúncias formalizadas junto ao Departamento ou à direção da unidade prisional sobre supostos abusos realizados".

Leia mais:
Moradores de BH de 67 anos recebem a terceira dose da vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira
Novembro chuvoso: regiões de BH já registram mais de 40% do esperado de chuva para o mês