Mais 374 mil doses de vacinas contra a Covid-19 começaram a ser distribuídas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nessa semana. Com o encaminhamento dos imunizantes, o estoque de AstraZeneca, que estava irregular, começa a ser reabastecido.

De acordo com a secretaria, são 183 mil doses do produto da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), referentes a parte do 60º lote, e outras 191 mil unidades de Pfizer, da 59ª remessa. 

Depois de sofrer com a falta do imunizante, a Prefeitura de Belo Horizonte utilizou a Pfizer para concluir o ciclo vacinal dos moradores de 36 anos. “Devido ao baixo estoque, com cerca de 5 mil doses, o quantitativo disponível não era suficiente para imunizar todas as pessoas desta faixa etária, sendo necessárias cerca de 25 mil doses”, afirmou, em nota.

No entanto, na quinta-feira (21), a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) recebeu 25.750 doses da AstraZeneca. Assim, os moradores que optaram por manter essa vacina como segunda dose podem procurar um ponto de repescagem e concluir o esquema vacinal - vale lembrar que não há mais aplicação aos sábados.

Segundo a PBH, a intercambialidade das vacinas já foi comprovada ser eficaz, sem prejuízos adicionais de eventos adversos para as pessoas vacinadas. Por este motivo, usou esta estratégia somente até reabastecer o estoque.

“Em relação às aplicações de segunda dose de AstraZeneca, falta somente a faixa etária de 23 anos e a aplicação será somente no próximo mês”, acrescentou.

Mais vacinas

Nessa sexta-feira (22), um novo quantitativo de vacinas foi entregue pelo Ministério da Saúde ao Estado. São mais de 1,3 milhão de doses da Pfizer, a maior remessa da vacina americana já repassada ao território. Até o fim do ano, Minas deve receber mais 10 milhões de unidades do imunizante.

Leia mais:

Minas recebe mais de 1,3 milhão de doses da Pfizer, maior remessa do imunizante já enviada ao Estado
Com 1,07 milhão de mineiros inscritos, Auxílio Brasil vai destinar R$ 430 milhões por mês a Minas