Em apenas 18 dias, todas as regionais de Belo Horizonte já registraram a média de chuva esperada para todo o mês na cidade, que era de 104,7 mm. Na noite desta segunda-feira (18), tempestades atingiram a metrópole causando alagamentos. Vias tiveram que ser fechadas.

As interdições foram feitas nas proximidades do ribeirão do Onça, córrego Ferrugem, ribeirão Arrudas, córrego Ressaca e córrego Leitão. Por volta das 21h30, apesar de o nível de água ter baixado, equipes da BHTrans e da Defesa Civil iriam permanecer nos pontos críticos para orientação dos motoristas e ações de prevenção caso a chuva volte com intensidade.

No bairro Vista Alegre, região Oeste da capital, um trecho da avenida Tereza Cristina foi interditado por conta de entulhos espalhados pela via. Agentes da BHTrans ajudaram na sinalização local e já acionaram a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) para liberar completamente o fluxo.

Cerca de duas horas após o pico do temporal que atingiu BH, os indicadores da Defesa Civil mostravam que grande parte das regionais da capital não registra mais chuva na noite desta segunda. 

De acordo com o acumulado registrado pelo órgão, choveu mais da metade da média de outubro entre as 18h e 21h desta segunda em seis regionais - Centro-Sul; Leste; Nordeste; Noroeste; Oeste e Pampulha. Considerando o acumulado de todo o mês, todas as regionais ultrapassaram a média esperada, que era de 104,7 mm. O destaque fica com as regiões Leste e Noroeste, onde já choveu o dobro do esperado para todo o mês de outubro. 

Previsão é de mais chuva

De acordo com a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), BH pode ter registros de temporais pelo menos até quarta-feira (20). A previsão do órgão é de céu nublado com possibilidade de chuva forte, acompanhada de trovoadas e rajadasde vento.

Além disso, está prevista ainda a queda nas temperaturas em toda a cidade. A mínima da semana pode chegar aos 13ºC na quinta (21) e a máxima não deve passar dos 24ºC durante todos os dias. 

Leia mais:
Transmissão da Covid-19 em BH volta a subir após duas semanas em ritmo de queda
Parques municipais de BH agora podem ser visitados sem agendamento prévio; entenda