Uberlândia, no Triângulo Mineiro, é alvo da operação Balada, desencadeada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira (5). O objetivo da ação é desarticular uma organização criminosa especializada em tráfico de armas e drogas com atuação em dez estados no país.

De acordo com a PF, o grupo movimentou mais de R$ 2 bilhões nos últimos dois anos. O patrimônio era atribuído a empresas de fachada e imóveis para lavagem de dinheiro. A atividade dos integrantes nas redes sociais em festas dentro e fora do Brasil foi a base para a escolha do nome da operação.

Cerca de 850 policiais cumprem 247 mandados de prisão, 249 mandados de busca e apreensão, além de medidas cautelares como sequestro de bens e bloqueio de contas. As ações ocorrem também em Goiás, Rio de Janeiro, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Alagoas, Tocantins e Espírito Santo.

Investigação

A estrutura para a venda de entorpecentes incluía a preparação para o comércio utilizando produtos químicos comprados de forma regular. Em um período de sete meses, a PF registrou a compra de insumos suficientes para a manipulação de mais de 11 toneladas de cocaína.

A droga proveniente de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rondônia era armazenada no Triângulo Mineiro e depois distribuída para diferentes regiões do país.

Conforme a PF, Uberlândia também abrigava o centro de armazenamento e distribuição do armamento vendido pela organização. Ao longo da investigação, foram apreendidos 8 fuzis e 14 pistolas. Compradas no Mato Grosso do Sul, as armas eram transportadas até a cidade e encaminhadas para grupos especializados no tráfico de drogas e roubos a banco da região.

Leia mais:
Hackers dobram invasões a sites e clonagens do Whatsapp em Minas
Militar reformado é morto pelo filho após agredir a esposa em São José da Lapa